Edição 302 | 2017

Home/ Revista/ Edição 302


Clique para ver a versão impressa [+]
20/01/2017 09:05

Alerta para a conjutivite

Cuidados com as sobrancelhas e os cílios garantem um rosto mais expressivo e harmônico

Divulgação
As sobrancelhas têm papel fundamental na expressão facial. Elas atuam como uma moldura do olhar e podem evidenciar, inclusive, as expressões e características de cada indivíduo. Quando bem desenhadas e compatíveis com o formato do rosto, realçam a beleza natural e harmonizam os traços da face. Apesar de tão pequeno, esse pedacinho do corpo ganhou tanto destaque que o mercado passou a se especializar em seus cuidados e a profissão de designer de sobrancelhas se valorizou nos últimos anos. O trabalho desse profissional exige formação e qualificação, onde aprende as técnicas para analisar o rosto do cliente e utilizar os equipamentos apropriados para deixar as sobrancelhas com um desenho simétrico, harmonioso e adequado ao formato da face.

Muitos formatos já estiveram em alta, principalmente entre as mulheres. Entra ano e sai ano, atrizes da telinha e da telona ditam as tendências que acabam virando febre entre a mulherada mais antenada. Contudo, prezar pela naturalidade é a recomendação de quem trabalha no setor.
Para o maquiador e cabeleireiro Duda Molinos, ter uma sobrancelha impecável vai muito além do design. “Lápis, gel, sombra e corretivos são aliados perfeitos para conquistar um desenho poderoso. Além disso, produtos que estimulem o crescimento dos fios também figuram entre os artifícios que valorizam o formato de suas pestanas”, garante. Se não quer arriscar ficar com o rosto assimétrico, o profissional recomenda fugir do ‘faça você mesmo’. “Antes de qualquer coisa, procure um profissional de confiança que saberá definir o formato ideal para o seu rosto”, enfatiza.

Para quem tem poucos pelos, Molinos explica que a tecnologia de hoje já disponibiliza produtos que promovem o crescimento e regeneração da sobrancelha. “Também existem muitas formas de preencher e retocar falhas, tudo depende do resultado que você quer alcançar. Para uma pequena falha, um corretivo pode preencher de forma natural. Se quer dar volume e criar um novo formato, use o corretivo para redefinir o formato na sobrancelha inteira, preenchendo entre os fios de modo esfumado. Assim fica mais natural. Na versão líquida (como se fosse um delineador), duo (como uma sombra) ou em gel, eles mantêm o design perfeito, sempre bem definido e sem falhas, valorizando ainda mais o olhar”, ensina o expert.

Para quem quer realçar ainda mais o contorno, apostar em um lápis iluminador é uma saída estratégica. “O contraste com os fios irá ressaltar o formato”, sugere o maquiador. Se você não tem muitas habilidades com os pincéis, “é importante saber que mesmo com pouca maquiagem, a sobrancelha bem definida pode ser responsável por manter um olhar marcante e sensual”, é o que garante a fundadora da rede de franquias Sóbrancelhas, Luzia Costa que listou algumas dicas para não errar na hora de deixar os fios perfeitos:
Luz: Se optar por retirar os pelos das sobrancelhas em casa, faça isso com a luz correta. “Muitas vezes, quando a pessoa utiliza uma luz fortíssima e clara, ela acaba exagerando e tirando fios em excesso. O ideal é optar por uma luz opaca”, recomenda a profissional;
Nutrição: Assim como os cabelos, os fios das sobrancelhas também devem ser tratados. A dica é utilizar produtos adequados e hidratá-las antes de dormir.

Pintou em excesso: Se o aspecto ficar ‘fake’, “escove os fios para distribuir o produto, em seguida, corrija o excesso no contorno com um corretivo do mesmo tom da pele”, indica Luzia;
Falhas: Cubra as falhas com lápis universal específico para sobrancelhas, isso deixa o aspecto mais natural. Passe-o levemente na parte da frente deixando-o mais claro e escureça o arco e o final da sobrancelha. A técnica torna o olhar mais leve e ao mesmo tempo marcado;
Espaçadas: Um erro muito comum é tirar muito as sobrancelhas no centro, deixando o olhar com aparência ‘separada’ demais. “Quando for tirar os fios dessa região, lembre-se, as sobrancelhas começam com linha de acordo com as narinas, o ponto mais alto do arco deve alinhar ao centro da íris, e pode ser medido pelo tamanho do olho”, alerta;

Fios cortados: Todo mundo já deve ter tentado cortar os fios como fazem muitos profissionais. “Cortar os fios de forma incorreta pode deixar o formato falhado ou até mesmo fino demais”, comenta Luzia. Para evitar esse erro, a especialista ensina a pentear todos os fios para cima e cortar somente as pontas que excedem, em um único ângulo;

Micropigmentação
Cada vez mais procurado pelos brasileiros, esse procedimento estético consiste em implantar pigmentos na derme (pele), desenhando as sobrancelhas, procurando iluminar, delinear os olhos e embelezar o olhar. Apesar de também ser conhecida como maquiagem semipermanente, não é definitiva e tem durabilidade média de oito meses a dois anos, dependendo dos cuidados e tipo de pele, pois a penetração do pigmento é feita numa camada superficial da pele e após algum tempo perde coloração. Um erro muito comum é confundir esse processo com a hena, que é apenas uma tintura aplicada sobre a pele, sem penetração com agulhas, resultando em uma durabilidade muito menor.

Apesar de muito difundida, a micropigmentação é um método que exige cuidados. “Antes de realizar, é importante pesquisar informações sobre a técnica, além de procurar lugares especializados e confiáveis. Afinal, a sobrancelha confere toda a expressão facial das pessoas e um erro pode acarretar em transtornos e infelicidade por algum tempo”, diz Luzia. “Muitas mulheres chegam com fotos de celebridades e pedem para que o procedimento deixe suas sobrancelhas iguais, porém o design deve ser pensado e desenvolvido em perfeita simetria com o rosto da paciente, assim é possível evidenciar e valorizar os pontos fortes da face. Nem sempre o estilo daquela famosa vai combinar com o rosto que se apresenta, por isso o conhecimento e expertise do profissional são imprescindíveis para auxiliar e ajudar a cliente a entender a dinâmica do processo”, completa a especialista.

O procedimento, ao contrário do que muitos pensam, inclui agulhas, porém não necessita de anestesia injetável, apenas uma pomada anestésica no local. Durante o processo é possível sentir um leve formigamento, mas nenhum desconforto que seja insuportável.
Qualquer pessoa que deseja realizar a micropigmentação, pode fazer, contudo indivíduos alérgicos que possuam maior sensibilidade ao pigmento, com tendência a ter quelóides ou que estão sob tratamentos médicos devem procurar uma avaliação e autorização do profissional da Medicina que esteja cuidando de seu caso.

Dentre os cuidados pós procedimento deve-se ressaltar não tomar sol na primeira semana, e depois desse período usar bloqueador solar para evitar alteração da cor. Outra dica importante é não molhar a região com água quente, usar sabonete durante os três primeiros dias e não frequentar locais como: praias, saunas e piscinas.

Cílios
Assim como os cabelos, a sobrancelha, e qualquer área do corpo, os cílios requerem cuidados. “A forma como cuidamos dos nossos cílios diariamente influencia diretamente na sua qualidade, tamanho e espessura”, garante a dermatologista e CME (Continuing Medical Education) na Harvard School, Claudia Marçal. A especialista explica que a hidratação, por exemplo, é fundamental para a saúde dos cílios. “Ao nutrí-los, você evita que as hastes mais finas e secas sofram fraturas ou fiquem mais finas com tendência à queda ou rarefação. Portanto, quando utilizar o creme da área dos olhos, sempre específico para a região, aplique o produto rente aos cílios ou ainda, aplique com cotonete duas a três vezes por semana, um óleo como o de ricino derivado da mamona ou um creme a base de pró-vitamina B5”, orienta.

A queda e a caspa são os principais problemas enfrentados por quem não tem o hábito de cuidar dos cílios. A primeira, costuma fazer parte do processo de renovação das hastes dos fios ciliares e ocorre naturalmente a cada quatro meses, segundo a dermatologista, respeitando as fases características dos fios capilares. As pálpebras superiores apresentam entre 100 a 150 fios que se renovam em fases e, por vezes, promovem menor densidade, número e tamanho dos cílios. “Porém, quando há um quadro de queda importante (falhas ou a falta de cílios), o qual chamamos de Madarose ou Alopecia Ciliar, há uma indicação de possíveis problemas orgânicos como: Blefarites (inflamação das glândulas na borda anterior das pálpebras), alergia a maquiagens, carência nutricional e outras doenças como as autoimunes”, alerta Claudia.
O uso abusivo de maquiagem como rímel a prova d’água, delineador ou marcas com pigmentos sintéticos e conservantes que provocam sensibilidade e alergia também causam a queda dos cílios. “Lembre também que as maquiagens têm validade de uso, sendo que as máscaras, após abertas, não duram mais do que seis meses e devem ser removidas diariamente para que não fiquem em contato com a região durante a noite toda”, completa.

Claudia explica ainda que os cílios podem cair por motivos nutricionais, por carência ou excesso de substâncias. “Deficiência do complexo B, Vitamina E, Zinco, Selênio, falta de Vitamina D, Ferro, Ácido Fólico e proteínas, além da Biotina e da Piridoxina. Já o excesso de vitamina A também pode causar queda assim como a falta de cílios”, detalha.

Já a caspa ciliar costuma aparecer com mais frequência no Inverno. “Pessoas com pele oleosa e olhos muito secos, por causa da baixa umidade do ar, apresentam coceira, vermelhidão e formação de pequenas crostinhas ou descamação, uma alteração comum que piora com água quente e exposição ao vento”, explica a dermatologista. “Além disso, existe o uso excessivo de cosméticos como cremes com substâncias irritativas ou conservantes e maquiagens que, por vezes, são meio de contaminação e propagação bacteriana ou fúngica”, acrescenta.
Para evitar esse quadro clínico, o hábito diário de higiene das pálpebras é um dos principais cuidados que devem ser tomados. “Use loções de limpeza dermatologicamente e oftalmologicamente testados ou sabonetes líquidos infantis e aplique cremes de hidratação em base aquosa diariamente”, ensina. E, caso já venha apresentando esse quadro, a médica orienta a procura pelo dermatologista. “Ele, após criteriosa avaliação, tem condição de orientar de modo focal se há presença de fungos ou bactérias ou se há necessidade de controle, pois este paciente pode ter predisposição por seborreia, hipersensibilidade, reatividade ou rosácea”, finaliza.
Divulgação
Divulgação