Edição 300 | Novembro/16

Home/ Revista/ Edição 300


Clique para ver a versão impressa [+]
17/11/2016 12:05

Entre quadros e paredes

Saiba como transformar e decorar ambientes usando quadros na parede ou fora dela

Para quebrar a monotonia na decoração e deixar sua casa ou escritório com mais estilo e personalidade, nada melhor que investir em quadros, fotografias e gravuras. Fazer uma composição com esses objetos é uma forma de deixar o ambiente com mais vida, sejam salas, cozinhas, livings, quartos, escritórios e até mesmo banheiros.

Porém, pendurar vários quadros na parede não é uma tarefa simples, por isso, uma opção é usá-los apoiados em bancadas ou até mesmo no chão. Esse recurso deixa a decoração mais descolada e moderna.
Segundo a gerente de relacionamento da Moldura Minuto, o fato de não precisar furar a parede, torna essa opção muito interessante. “Os quadros podem ser simplesmente encostados na parede, apoiados no chão ou em algum móvel (aparador, cômoda, sofá, cabeceira de cama, entre outros)”, enfatiza.

Confira algumas dicas de Priscilla para não errar na hora de decorar com quadros:
• Em casas com crianças ou animais domésticos é importante, para que não corra o risco dos quadros escorregarem, fixá-los na parede de forma discreta que não pareçam estar presos (nesse caso, melhor substituir o vidro por acrílico);

• Outra ideia é usar adesivos de silicone para fazer um apoio para os quadros não escorregarem;

• A composição pode ser montada, usando quadros de diversos tamanhos e cores, o que precisa ser observado é a combinação das peças;

• Fazer sobreposição de quadros pode trazer um efeito muito bacana, apenas observe que os quadros maiores fiquem atrás e os menores na frente;

• Quadros grandes podem ser apoiados no chão e ganham ‘status’ de mobiliário. Com essa função, ele chama mais a atenção que fora da parede, por isso precisa ter muito cuidado para que ele ‘converse’ com a decoração.

Escolher o quadro certo também pode ser um desafio, bem como a seleção da melhor moldura. Segundo Priscila, a moldura, além de combinar com a tela, precisa também harmonizar com o ambiente. “Não há uma regra, depende da sensibilidade de cada pessoa para fazer a combinação, mas algumas dicas podem ajudar: em telas onde foram utilizadas pinturas e texturas com cores quentes o ideal é usar molduras neutras; o desenho de uma moldura deve ter relação com o tema e a densidade da obra, se for um quadro simples e leve, combina com uma moldura reta e pequena; cores marcantes no passe-partout ajudam a separar a imagem da moldura, criando uma sensação de perspectiva; molduras com tonalidades claras devem ser usadas para acentuar as cores dos quadros; em uma parede com várias obras as molduras não precisam ser iguais, pelo contrário, molduras diferentes garantem modernidade e sofisticação ao espaço; combinar as molduras com gravuras, fotos e espelhos trazem um resultado interessante para a parede; evite exceder na quantidade e no tamanho dos quadros quando o local for pequeno ou tenha muitos móveis; uma moldura côncava traz a impressão de uma obra aumentada. Muito útil para quadros pequenos. Utilize vidros em fotografias ou gravuras. O vidro anti-reflexo é indicado para locais com muita luminosidade”, detalha.