Turismo

Home/ Notícias Online/ Turismo/ Preços pagos em diária hotelei...

Preços pagos em diária hoteleira no Brasil em 2015

Publicada em : 30/03/2016

Apresentam queda de 6%, aponta relatório da Hoteis.com

divulgação
Os preços pagos pelos viajantes ao redor do mundo aumentaram apenas 1% em 2015, de acordo com o último Hotel Price Index da Hoteis.com
Mesmo com o Real enfraquecido, destinos nos Estados Unidos seguem firmes na preferência dos viajantes brasileiros
Destinos na Europa, como Porto e Praga, apresentaram valores interessantes para quem quer viajar para o exterior

O mais recente Hotel Price Index (HPI) da Hoteis.com trouxe boas notícias para os viajantes, com a informação de que o preço médio pago* por diária em hospedagem teve um aumento de apenas 1% globalmente em 2015, em comparação com o ano anterior. Com o enfraquecimento da moeda brasileira, destinos nos Estados Unidos, que continuam como os mais populares entre os viajantes, ficaram mais caros, enquanto cidades da América Latina ofereceram os melhores valores em acomodação.

Dos 80 destinos internacionais listados como os mais populares entre os brasileiros, 27 eram dos Estados Unidos. Orlando, com um preço médio de R$ 325 por noite, Nova York (R$ 792) e Miami (R$ 612), ocuparam o topo do ranking de popularidade. Já do lado financeiro da tabela, Montevidéu, no Uruguai apresentou o melhor preço por noite, com R$ 265, seguido de Bogotá, na Colômbia (R$ 272); Buenos Aires, na Argentina; e Bangkok, na Tailândia, ambas com valor médio de R$287.

O Euro mais fraco também ajudou os brasileiros em 2015. Mesmo com leve alta, destinos como Paris (R$ 557) e Roma (R$ 439) apresentaram preços interessantes. Porto (R$ 310), em Portugal, foi o destino europeu onde os viajantes brasileiros pagaram menos, com valor médio próximo ao que é pago na América Latina. Outros destinos na Europa Oriental que também ofereceram preços médios interessantes foram Praga (R$ 344) e Budapeste (R$ 327).

Pelo Brasil

O valor médio das diárias hoteleiras pagas por brasileiros e estrangeiros no Brasil caiu 6%. Dos 30 destinos domésticos mais populares, 18 tiveram queda, incluindo muitas das cidades-sede da Copa do Mundo, como Belo Horizonte (R$ 184), Recife (R$ 233), Fortaleza (R$ 267) e Salvador (R$ 233).

Pela primeira vez na história do HPI, Ipojuca (R$ 473), conhecida pela famosa praia de Porto de Galinhas, desbancou o Rio de Janeiro (R$ 471), que teve uma queda de 6%, e ficou no topo da lista de cidades com maior preço médio por diária.

Entre os poucos destinos onde os viajantes pagaram mais por hospedagem está Foz do Iguaçu (R$ 259). A principal atração local, as Cataratas do Iguaçu, registrou o maior número de visitantes na última década, passando de 980.000 visitantes em 2004 para 1,5 milhões em 2015[1]. Outros pontos turísticos populares, onde os viajantes investiram mais em acomodação são: Balneário Camboriú (R$ 313), em Santa Catarina e Gramado (R$ 428), no Rio Grande do Sul.

“Com o Real enfraquecido, os destinos domésticos se tornaram mais atrativos tanto para brasileiros como para estrangeiros. A queda de 6% na média geral também pode ser provavelmente atribuída ao movimento pós-Copa do Mundo, já que é comum que os valores passem por reajustes. Outro fator é que em momentos economicamente desafiadores, a tendência é que os hotéis realizem promoções para alavancar suas vendas e, com isso, o preço médio pago acaba sendo reduzido”, explica Carolina Piber, diretora sênior e gerente geral da marca Hoteis.com para a América Latina.

O HPI é um relatório periódico de preços de hotéis nos principais destinos do mundo, que monitora a variação dos preços realmente pagos* por acomodação, oferecendo uma valiosa compreensão das razões por trás destas alterações. Os dados têm como base as reservas feitas por meio do site Hoteis.com em milhares de estabelecimentos no mundo todo.


Fonte:Hoteis.com