Turismo

Home/ Notícias Online/ Turismo/ Prepare a casa contra a dengue...

Prepare a casa contra a dengue antes de viajar

Publicada em : 06/11/2012

As orientações são do Dr. Jaime Rocha, infectologista e especialista em Medicina do Viajante do Laboratório Lavoisier

Os casos de dengue costumam aumentar nos meses de calor. Por isso é importante evitar os focos do inseto e verificar a casa antes de viajar em feriados ou nas férias, já que estimativas mostram que 90% dos focos de dengue estão localizados nas casas das pessoas.

De acordo com Jaime Rocha, infectologista e especialista em Medicina do Viajante do Lavoisier Medicina Diagnóstica, é importante vedar bem todos os recipientes que possam acumular água, principalmente porque a primavera e o verão são caracterizados por grandes temporais. A atenção deve ser redobrada com caixas d’água. “Ela deve estar completamente vedada e as calhas devem ser limpas. Se houver espaço, um pássaro não consegue passar, mas o mosquito pode deixar larvas”, lembra o médico. 

Tonéis, baldes, galões, garrafas PET e de cerveja devem ser fechadas ou deixadas de cabeça para baixo. “O mosquito pode deixar larvas até em copos plásticos, garrafas de cerveja e copos da água deixados destampados. Eles são objetos em potencial para o surgimento de criadouros do mosquito”, reforça o infectologista. Rocha lembra que as bandejas de ar-condicionado e de geladeira devem ser deixadas sem água e limpas antes da viagem, assim como o vaso sanitário deve ser deixado fechado.

Quem tem piscina, deve cobri-la com lonas bem esticadas. Vasos de plantas devem ser preenchidos com areia até a borda e deixados sem excesso de água. Pneus também devem ser cobertos. Por fim, Rocha afirma que ralos externos, canaletas para drenagem da água da chuva e fossos de elevador devem ser tampados e, se possível com telas, já que também podem ser potenciais criadouros do mosquito.

Se vai para regiões de proliferação do mosquito

- Use roupas claras e compridas, cobrindo a maior parte do corpo;

- Use repelentes sobre a pele, que contenham DEET em concentração adequada para idade;

- Identifique precocemente os sinais e sintomas iniciais da doença, como febre alta, dor severa e vermelhidão pelo corpo, vômitos e dor de cabeça.

“O importante é ressaltar que apenas uma consulta com um especialista poderá estabelecer com maior precisão todos os cuidados necessários para cada destino e cada viajante”, finaliza Rocha. 

Fonte:RMA Comunicação