Turismo

Home/ Notícias Online/ Turismo/ Vai viajar sozinho?

Vai viajar sozinho?

Publicada em : 25/05/2017

Confira dez dicas da flyworld para aproveitar o destino

Divulgação
Deixar de viajar por falta de companhia não é mais uma desculpa! Além de proporcionar experiências incríveis, conhecer outras cidades e países sozinho desenvolve a confiança, autoconhecimento e a independência.

Para a Diretora Administrativa da Flyworld Viagens, considerada a primeira microfranquia de turismo do Brasil, Marcia Ximenes, é cada dia mais comum pessoas, principalmente jovens até 30 anos, se aventurarem em viagens, tipo “mochilão”, por vários destinos internacionais e nacionais. “Mas para que a experiência seja enriquecedora, o planejamento é fundamental, começando pela estruturação de um checklist com destino, datas prováveis do embarque e desembarque, quantidade de dias que pretende se ausentar, documentação, tipo de hospedagem, passeio e o principal, investimento”.

A partir deste ponto, escolher uma agência de turismo com know-how e, de preferência, com um personal travel em seu staff para auxiliar no planejamento - desde a definição do destino, na emissão de vistos e passaportes e outros documentos necessários para o embarque ou para transitar no destino, até o seu retorno. “Este tipo de profissional desenvolverá um pacote exclusivo que atenda às necessidades do cliente, sem estourar o orçamento proposto. Além de ficar em stand by, durante todo o período de viagem, para a solução de possíveis problemas”, afirma.

Marcia Ximenes reuniu dez dicas para sair da zona de conforto, cair na estrada e viver uma aventura independente. Confira: 

1.    Destino x personalidade: esse é o momento de escolher o que prefere: praia, campo ou cidade? Aventuras radicais ou museus? Longos dias de passeio ou de descanso? Definir o destino que se identifique é essencial e o primeiro passo para que a viagem seja um sucesso;

2.       Planejamento: após determinada a cidade, é importante estabelecer qual o valor que pretende investir e, em seguida, iniciar os orçamentos de voos, hospedagem, passeios, média diária de alimentação e os documentos necessários;

3.       Roteiros: listar o que fará diariamente pode ajudar a passar os dias sem se sentir sozinho. E o importante: não deixe para conhecer pontos turísticos nos últimos dias de estadia. Assim, o viajante não ficará muito cansado e evitará que a correria impeça de aproveitar os lugares. Alterne um roteiro com um dia mais tranquilo;

4.       Hospedagem: é preciso atenção na localização de onde ficará hospedado. Pesquise sobre as opções de hotéis, pousadas e hostels. Veja se a cidade tem uma boa estrutura de hospedaria e se as opções estão próximas aos centros comerciais e possui transporte público acessível, assim, evitará gastos desnecessários com deslocamento e poderá fazer percursos a pé, aproveitando mais para conhecer a região. Atente, também, pela relação de restaurantes ao redor do hotel.

5.       Não exagere na mala de viagem: a bagagem pode ser uma aliada ou inimiga. Por isso, evite malas muito pesadas para não atrapalhar a sua locomoção. Afinal, você estará sozinho e não terá ajuda de ninguém para carregar tantas bolsas e peso. Leve o essencial e, antes de compor os looks, pesquise como estará o clima na região.

6.       Converse com pessoas locais: durante a viagem, interaja com os atendentes de hotel e restaurantes, além de taxistas.  Nestes bate-papo, é possível obter dicas de passeios que são interessantes e não fazem parte de roteiros turísticos, além de saber os locais mais perigosos da região e evitá-los.

7.       Dê notícias: com regularidades, fale por meio das redes sociais ou ligações com familiares e amigos que continuam aqui e ficam preocupados com longos períodos sem contato, além de encurtar as distâncias e matar as saudades das pessoas queridas.

8.       Companheiros: coloque na mala livros e revistas para ocupar o tempo em dias mais tranquilos, além de montar uma playlist com as suas melhores músicas. Este tipo de entretenimento espanta a solidão.

9.       Dinheiro: não ande com muitos valores em espécie nos bolsos para evitar roubos. Tenha uma quantia até R$ 100 dólares ou reais em notas pequenas. Opte por cartão de crédito (pós ou pré-pago) que além de ser mais seguro, ainda permite o controle dos gastos;

10.  Documentação: a todo o momento, tenha sempre em seu bolso a sua identidade (RG), caso esteja no Brasil, ou o passaporte, para outros países.

Fonte:Giovanna Tozette (Dezoitocom)