Saúde

Home/ Notícias Online/ Saúde/ Vacina contra a dengue em huma...

Vacina contra a dengue em humanos

Publicada em : 02/10/2013

Fase 2 irá verificar a segurança e a resposta imunológica induzida pela vacina



O Instituto Butantan, maior centro de pesquisas biomédicas da América Latina, ligado à Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, e a Universidade de São Paulo, a principal instituição de ensino superior do país, vão unir forças para estudar a primeira vacina brasileira contra a dengue.

A partir desta quarta-feira, 2 de outubro, estão abertas as inscrições para o recrutamento dos primeiros 50 voluntários que desejam participar dos testes, já autorizados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), pela CAPPesq (Comissão de Ética para Analise de Projetos de Pesquisa), pelo CONEP (Comitê Nacional de Ética em Pesquisa) e pela CTNBio (Comissão Técnica Nacional de Biossegurança).

 A vacina foi produzida pelo Instituto Butantan por meio de parceria com o National Institutes of Health (NIH), dos Estados Unidos. Ainda não existe vacina licenciada para o uso contra a dengue no mundo.

Poderão participar da etapa inicial do estudo pessoas saudáveis de ambos os sexos com idades entre 18 e 59 anos, residentes no município de São Paulo, com exceção de mulheres grávidas ou que desejam engravidar nos próximos meses. Eles serão acompanhados durante cinco anos no Hospital das Clínicas da FMUSP por uma equipe multidisciplinar que envolve médicos, enfermeiros e farmacêuticos. O acompanhamento por este período é necessário para avaliar anualmente a resposta à vacina.

Após esta fase inicial serão recrutados outros 250 voluntários com ou sem infecção prévia pelos vírus da dengue.

A vacina produzida pelo Instituto Butantan, que será testada na Universidade de São Paulo, é tetravalente e espera-se que proteja contra os quatro tipos de vírus da dengue após a administração de uma única dose.

“Trata-se de uma etapa fundamental para a formulação de uma vacina eficaz que possa ser distribuída na rede pública brasileira, levando a necessária proteção dos cidadãos contra a dengue com economia para os cofres públicos”, afirma Jorge Kalil, diretor do Instituto Butantan.

“Duas instituições centenárias e reconhecidas mundialmente pela qualidade e excelência em ensino, pesquisa e produção científica unem agora forças para a reta final do desenvolvimento de um imunobiológico que pode revolucionar as políticas públicas de combate à dengue”, diz Giovanni Guido Cerri, diretor da Faculdade de Medicina da USP.

Os interessados em participar deste estudo devem ligar para os números (11) 2661 7214 e 2661 3344, de segunda a sexta-feira, das 9h às 18, ou entrar em contato pelo email vacinadengue@usp.br. Mais informações sobre o estudo podem ser encontradas em www.vacinadengue.com.br .

Fonte:Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo