Saúde

Home/ Notícias Online/ Saúde/ Câmara Hiperbárica pode evitar...

Câmara Hiperbárica pode evitar amputações em pacientes diabéticos

Publicada em : 10/06/2013

Entre os pacientes portadores de lesões cutâneas decorrentes de complicações do diabetes, 80% são totalmente curados ou apresentam índice superior a 90% de cicatrização das lesões


Há 15 anos controlando o diabetes, a comerciante Vera Lúcia Foli Ferreira, de 59 anos, procurou rapidamente um médico quando notou uma vermelhidão diferente em seu tornozelo direito. Diagnosticada com erisipela (infecção cutânea causada por bactérias), Ferreira começou a ficar preocupada quando soube que precisaria passar por um procedimento cirúrgico para retirada dos tecidos lesionados, já que é diabética e os antibióticos e curativos dificilmente dão conta de cicatrizar seus ferimentos. Com o pé bastante inchado, sentindo muitas dores e correndo sério risco de amputação, Ferreira conta que chegou a ficar desacreditada da possibilidade de voltar a andar normalmente, até que foi encaminhada para tratamento de oxigenoterapia hiperbárica e começou a notar, logo nas primeiras sessões, uma melhora gradativa do seu quadro clínico.

O médico hiperbarista Carlos Alberto Carvalho, responsável pelo tratamento de Ferreira na cidade de Campinas, explica que a medicina hiperbárica funciona como tratamento complementar na recuperação do paciente diabético, no sentido de evitar amputações. Dentro de uma câmara individual, o paciente respira oxigênio puro sob pressão superior a atmosférica. “Há um aumento de até 20 vezes na quantidade de oxigênio dissolvido nos tecidos. Essa alta concentração favorece a vascularização (multiplicando os vasos sanguíneos e linfáticos), além de ser antiinflamatória e cicatrizante”, explica Carvalho, que é diretor clínico da Carvalho Medicina Diagnóstica, com unidades nas cidades de Campinas, Jundiaí, São Carlos e São José do Rio Preto.

A oxigenoterapia funciona como tratamento na cura ou melhora de ferimentos e infecções em pessoas diabéticas. “O tratamento na câmara aumenta a oxigenação dos tecidos junto às feridas que, em decorrência do diabetes, estavam em estado de falta de oxigenação. Desta forma, as células de cicatrização combatem infecções e voltam a ter suas funções restabelecidas e o processo de cicatrização normalizado”, garante. Para os casos de diabetes, são necessárias, aproximadamente, 20 sessões. O tempo de cada sessão varia de 90 a 120 minutos diários.

De acordo o médico hiperbarista, o diabetes – doença caracterizada pelo aumento da concentração de açúcar no sangue – é um problema de saúde pública e atinge cerca de 10% da população brasileira. Ela é responsável por cerca de 70% das amputações de membros inferiores. Segundo Carvalho, o diabetes leva a várias alterações no organismo, entre elas, a obstrução das artérias que dificulta a circulação sanguínea, a arterosclerose. “Pode causar infarto, derrame e quando atinge as pernas, pode levar a amputações e feridas que não cicatrizam”, explica.

A eficácia do tratamento oferecido pela Carvalho Medicina Diagnóstica é comprovada por números. Entre os pacientes portadores de lesões cutâneas (úlceras / feridas) decorrentes de complicações do diabetes, 80% são totalmente curados ou apresentam índice superior a 90% de cicatrização das lesões, o que descarta qualquer possibilidade de amputação.

A comerciante Vera Lúcia Foli Ferreira está entre os pacientes curados após as sessões de oxigenoterapia. “Essa foi a complicação mais grave que eu já passei por conta da doença com a qual convivo há anos. Recomendo e indico o tratamento a todos para que ninguém precise passar pelo mesmo susto. Estou muito feliz com o resultado”, confessa.

A técnica, que surgiu em 1662 na Europa, só é aplica mediante indicação médica. O paciente é rigorosamente avaliado antes de passar pelo tratamento. O tratamento, que é oferecido a todos os convênios e em algumas situações ao SUS, também está disponível aos pacientes do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual. (IAMSPE). A Carvalho Medicina Diagnóstica está presente nas cidades de Jundiaí (SP), Campinas (SP), São Carlos (SP) e São José do Rio Preto (SP). Demais informações podem ser conferidas no endereço eletrônico: www.oxiterapia.com.br .

Fonte:Sigmapress