Saúde

Home/ Notícias Online/ Saúde/ Obesidade Mórbida Infantil

Obesidade Mórbida Infantil

Publicada em : 28/05/2013

Pediatra e psiquiatra dão dicas para que a criança não chegue a esse estágio desobrepeso e indicam que existe tratamento


Três a cada 10 crianças brasileiras estão acima do peso recomendadopela Organização Mundial de Saúde (OMS). É o que revela uma pesquisa do IBGE,que estudou o peso de crianças com idade entre cinco e nove anos. Os dados se tornamainda mais preocupantes se for levado em consideração que uma criança obesa temmais de 80% de chance de se tornar um jovem ou um adulto com sobrepeso, ouseja, duas a cada oito crianças obesas permanecem nessa condição quando atingema idade adulta.

Esse quadro aumenta o risco do surgimento de sérios problemas de saúdetrazidos pelo aumento de peso, como: pressão alta, colesterol, diabetes, apneiado sono, lesões de ossos e músculos e diversos males relacionados ao coração esistema circulatório, alerta o Prof. Dr. Paulo Taufi Maluf Junior (CRM/SP21.769), pediatra do Hospital Sírio-Libanês e do Instituto da Criança doHospital das Clínicas.

O médico aconselha quepais com filhos acima do peso recorram a um pediatra para o tratamento - assimcomo fariam no caso das crianças apresentarem outras doenças. “Muitos pais não têm consciência de que oexcesso de peso na infância é um problema muito sério, que pode prejudicarmuito o paciente a curto e longo prazo, quando o auxílio de um especialista nãoé procurado”, alerta o médico.

De acordo com o pediatra, o tratamento da obesidade infantil demandatempo e esforço por parte da criança e dos responsáveis porque incluireeducação alimentar, mudança de hábitos, prática regular de exercícios e, emalguns casos, tratamento psicológico ou psiquiátrico. Os benefícios, porém, sãocompensadores, pois além da perda de peso, o paciente adquire novoscomportamentos, tem sua autoestima elevada e reduz o risco de desenvolver doençasou se tornar um jovem obeso.

Já o psiquiatra Marco Antônio Abud Torquato Junior (CRM/SP 129.339), doInstituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas (IPQ) e do HospitalUniversitário da USP, as causas da obesidade infantil são variadas, sendo queuma dela é o fator genético. O especialista explica que pais obesos têm cercade 50% de chance de ter filhos com problemas de excesso de peso, que tambémpode estar ligados a variações hormonais.

O psiquiatra explica que as causas da obesidade infantil podem estarrelacionadas ainda a problemas familiares, stress, sintomas de ansiedade e atédepressão. Porém, essas situações também podem surgir em decorrência do excessode peso. “Crianças depressivas tendem,muitas vezes, a terem menos controle sobre seus hábitos alimentares e aingestão excessiva de alimentos pode ser usada pela criança como uma maneira delidar com o sofrimento psíquico”, esclarece o Dr. Marco Antônio Abud. Deacordo com o médico, em alguns casos, as crianças obesas precisam ser tratadascom medicação e psicoterapia.

DICA

Para saber se o seu filho está com sobrepeso, obesidade ou obesidademórbida, acompanhe - junto ao médico - o processo de crescimento da criança,que demonstra os limites normais da relação Peso X Altura X Idade. Nunca sebaseie em contas de Índice de Massa Corporal (IMC), que são direcionadas paraadultos ou apenas pela aparência estética da criança.

Fonte:BPG3 Comunicações