Saúde

Home/ Notícias Online/ Saúde/ Doenças psicossomáticas

Doenças psicossomáticas

Publicada em : 03/05/2013

Pesquisa realizada pelo IPOM revela que as mulheres são as principais vítimas


As mulheres entre 30 e 50 anos são as principais vítimas de doenças psicossomáticas, aponta estudo realizado pelo IPOM – Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente. O relatório, baseado em pesquisas realizadas entre 2012 e 2013, com cerca de dois mil brasileiros, revela que, em média, 83% das mulheres já desenvolveram ou possuem algum tipo de doença ligada a problemas emocionais e mentais. No universo masculino o percentual é bem menor: apenas 17% dos homens apresentam o mesmo comportamento.

Segundo a psicoterapeuta Myriam Durante, presidente do IPOM, essa diferença entre os sexos é reflexo de como homens e mulheres lidam com suas emoções. “Os homens são mais racionais e, de modo geral, lidam melhor com as frustrações e angustias. Já as mulheres são muito mais emotivas e transferem para o organismo a carga emocional decorrente de algum problema que estão vivendo, desenvolvendo o que chamamos de “doenças da alma”. A consequência, muitas vezes, é o surgimento de uma doença ou o agravamento de uma já existente”, explica a especialista.

Entre os distúrbios que mais atingem os somatizadores estão as alergias (63%), gastrite (39%), úlcera (30%), herpes (29%), asma (15%) e fibromialgia (12%). Entre os sintomas, os mais comuns são dor no peito, fadiga, tontura, dor de cabeça, dor nas costas, falta de ar, insônia, dor abdominal, inchaço e torpor.

Além de todos esses distúrbios, os somatizadores acabam sofrendo de outros dois graves problemas: 40% deles têm depressão e 20% apresentam transtorno do pânico ou ansiedade. “Uma coisa leva à outra. Quando a pessoa está em desequilíbrio emocional, o corpo reage e acaba se manifestando por meio de algum sintoma. Quando há o acúmulo muito grande de sentimentos negativos o indivíduo acaba desenvolvendo ansiedade, depressão e pânico”, afirma Myriam Durante. 

Com mais de 30 anos de experiência na área, a psicoterapeuta holística Myriam Durante desenvolveu uma nova abordagem terapêutica, a Busque Autoconhecimento, que associa diferentes técnicas, como hipnose, radiestesia, programação neurolinguística, regressão de memórias, entre outras. Esta abordagem é o que há de mais eficiente no tratamento das doenças psicossomáticas. Veja o comparativo entre as técnicas tradicionais (dados apresentados durante o III HIPNOSUR - Congresso Sul Americano de Hipnose):

- Psicanálise: 38% de recuperação após 600 sessões - (Aproximadamente 12 anos)

- Terapia Comportamental: 72 % de recuperação após 22 sessões - (Cinco meses e meio)

- Busque autoconhecimento: 93% de recuperação após 6 sessões - (Um mês e meio)

Para não desenvolver doenças psicossomáticas, a psicoterapeuta Myriam Durante dá a dica: “O segredo é não acumular sentimentos negativos. É preciso limpar o organismo todos os dias fazendo um bom relaxamento antes de dormir. A técnica é eficaz para reduzir a tensão, aumentar a criatividade e provoca sensação de paz. Praticando quinze minutos antes de dormir já dá para observar os resultados. Acesse o link e aprenda a fazer o relaxamento:

http://www.myriamdurante.com.br/aprendaarelaxar.php?id=1

Fonte:Gava Comunicação