Saúde

Home/ Notícias Online/ Saúde/ Campanha contra a gripe

Campanha contra a gripe

Publicada em : 11/04/2013

A partir do dia 15 de abril, idosos, crianças de 6 meses a 2 anos, gestantes, puérperas, indígenas, profissionais de saúde, doentes crônicos deverão ser imunizados gratuitamente em todo o Estado


A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo pretende imunizar contra a gripe cerca de 7 milhões de paulistas a partir do dia 15 de abril. O número corresponde à meta de 80% dos 8,7 milhões de idosos com 60 anos ou mais, gestantes, crianças a partir de seis meses e menores de dois anos, indígenas, pacientes diagnosticados com doenças crônicas e profissionais de saúde do Estado.

A novidade para a campanha deste ano é a inclusão do grupo de mulheres puérperas (que deram à luz em até 45 dias) entre a população alvo, assim como a população privada de liberdade (presidiários).

Além de imunizar a população contra a gripe A H1N1, tipo que se disseminou pelo mundo na pandemia de 2009, a campanha também irá proteger a população contra outros dois tipos do vírus influenza:  influenza A H3N2 e B.

Para garantir abrangência da imunização, a campanha, que acontecerá até 26 de abril em todo o Estado, contará com mais de 6 mil postos de vacinação, entre fixos e volantes, além de 3 mil veículos, 33 ônibus e quatro barcos. Ao todo serão aproximadamente 42 mil profissionais da área da saúde, estaduais e municipais, envolvidos na ação.

Apesar de ter início no dia 15 de abril, o Dia D da campanha de vacinação contra a gripe será realizado no sábado, dia 20, quando o número de postos de vacinação, entre fixos e volantes será de aproximadamente 7 mil unidades.

Os postos de saúde fixos ficarão abertos das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira, até o dia 26 de maio. No sábado, dia 20, os postos estarão abertos até às 17h.

“É importante reforçar que, além de crianças, idosos, indígenas e profissionais de saúde, as gestantes e agora as mulheres que realizaram partos em até 45 dias não devem ficar de fora desta importante campanha. Vale esclarecer também que a vacina não provoca, de maneira nenhuma, gripe em quem tomar a dose, pois é feita de pequenos fragmentos do vírus que são incapazes de causar qualquer infecção”, afirma Helena Sato, diretora de Imunização da Secretaria.

Fonte:Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo