Saúde

Home/ Notícias Online/ Saúde/ Dicas para quem exagerou na Pá...

Dicas para quem exagerou na Páscoa

Publicada em : 01/04/2013

Saiba como desintoxicar o organismo


Para muitas pessoas, a Páscoa é o período mais doce do ano e costuma trazer uma difícil tarefa: lutar contra o desejo de devorar as delícias de chocolate que invadem as prateleiras dos supermercados e docerias. Nessa época todos ficam muito expostos à tentação de esquecer a dieta e de sentir-se livres para cometer alguns excessos. Porém o resultado indesejável pode surgir através de uma intoxicação, gerada pelo acúmulo de toxinas, gorduras, açúcares, conservantes entre outros componentes, que sobrecarregam o fígado e inflamam o tecido adiposo.

Em resposta a esse exagero, nosso organismo pode apresentar sintomas como: intestino preso ou diarreia, gosto amargo na boca ao acordar, baixa resistência imunológica, dores de cabeça, inchaço, alergias e indisposição. Se você faz parte do grupo que não conseguiu resistir aos ovos de chocolate e ao almoço de Páscoa, não desanime, a nutricionista do Hospital e Maternidade São Cristóvão Cynthia Bassi orienta a como correr atrás do prejuízo e recuperar rapidamente o equilíbrio do seu organismo.

A dieta desintoxicante – Detox - não deve ser feita com a intenção de reduzir peso, embora isso possa acontecer, o intuito é beneficiar o organismo com a inclusão de alimentos de fácil digestão e com propriedades depurativas, agindo especialmente no fígado e intestino, responsáveis pela metabolização e excreção de até 80% dos nutrientes e toxinas.  “Após cometer os excessos, é importante retomar a rotina de alimentação adequada no intuito de eliminar os exageros cometidos, purificar e dar energia ao corpo, além de melhorar a digestão e absorção de nutrientes, acelerando o metabolismo e diminuindo a sensação de mal estar”, explica a profissional.

“A dieta detox quase sempre é hipocalórica e pode não atingir todas as necessidades de vitaminas e minerais, por isso deve ter tempo determinado e não ser adotada de forma permanente”, orienta a nutricionista.

Nesse momento, é fundamental lembrar das fibras, que são carboidratos não digeridos pelo organismo e que auxiliam o seu bom funcionamento, especialmente na limpeza e regulação do intestino, “Elas são encontradas em alimentos integrais como biscoito, arroz, pães, aveia, açúcar mascavo, linhaça e cereais em geral”, esclarece a nutricionista Cynthia.

Frutas, verduras e legumes, também devem compor o cardápio, por conterem poucas calorias e serem ricas em nutrientes. “A melancia que além de refrescante é diurética, o abacaxi que auxilia na eliminação de impurezas, o gengibre melhora a digestão, fortalece o sistema imunológico e combate a constipação intestinal; a berinjela tem ação digestiva e laxante e a couve que estimula a produção de enzimas, ajuda na eliminação de toxinas e é fonte de vitamina B que facilita o metabolismo dos macronutrientes” diz a profissional.

“Frutas cítricas, como o limão, laranja, kiwi e acerola possuem substâncias antioxidantes e fortalecem a imunidade. Os peixes e chás, também devem estar presentes no período pós-páscoa”. A hidratação deve ser reforçada, por isso a nutricionista indica o consumo de oito a dez copos de água ao dia, para auxiliar na eliminação de toxinas.

Para obter um resultado mais eficiente na desintoxicação, alguns cuidados são recomendados para melhorar a resposta do organismo às mudanças, “Cerca de três dias antes, retire o café da dieta, para que a cafeína não atrapalhe a ação da enzima citocromo, responsável pela eliminação de toxinas e nesse período prefira alimentos orgânicos, que são livres de agrotóxicos”, ensina a nutricionista.

Além disso, alguns alimentos devem ser consumidos com moderação nessa fase, é o caso do leite, pães e massas, que devido à presença de lactose e glúten, tem digestão lenta e ação inflamatória, e das carnes vermelhas que tem maior quantidade de toxinas.

Evite também os seguintes alimentos:

Açúcar e mel
Refrigerantes e bebidas alcoólicas
Alimentos industrializados
Embutidos, manteiga e margarina
Frituras e guloseimas

A reintrodução desses alimentos deve ocorrer de forma lenta e em quantidade controlada, após o período da dieta, que dura em média de 3 a 7 dias, é indicado também que um nutricionista auxilie o paciente a explorar os alimentos funcionais e individualizar seus hábitos e necessidades. Em resumo, é importante lembrar, que uma dieta balanceada e saudável, pode sim conter chocolate, basta prestar atenção no tipo de chocolate e na quantidade consumida.

Fonte:Máquina Public Relations