Saúde

Home/ Notícias Online/ Saúde/ SP abre 30 vagas para formação...

SP abre 30 vagas para formação de técnicos de enfermagem

Publicada em : 26/04/2012

Aulas, a partir de maio, ocorrerão três vezes por semana e garantirão certificado para técnicos de enfermagem

Técnicos de enfermagem que atuem em qualquer instância do serviço público no Estado de São Paulo poderão participar de um curso de especialização gratuito voltado para atendimentos de urgência e emergência.

O curso tem duração de seis meses. As aulas acontecerão às segundas, quartas e quintas-feiras das 14h às 18h no Cefor-SP (Centro de Formação de Pessoal para Saúde) da Escola Técnica do SUS (Sistema Único de Saúde), na Vila Mariana, zona sul da capital paulista.

São 30 vagas disponíveis, mas, conforme o interesse, e escola poderá uma segunda turma em outro horário. A previsão é de que as aulas comecem em 8 de maio.

Segundo Ricardo Chaves de Carvalho, diretor do Cefor, os participantes receberão ao final do curso um certificado de qualificação. “É importante que os profissionais busquem a qualificação porque há uma tendência hoje, no mercado de trabalho, de contratação de profissionais com especialização técnica”. O Cofen (Conselho Federal de Enfermagem) concede o registro de técnico especialista para profissionais que cursaram especializações.

“A ideia do curso é melhorar a qualidade dos serviços de saúde prestados à população usuária do SUS, mas também ampliar a escolaridade da população por meio da formação de profissionais de nível técnico com habilitações para o ingresso no mercado de trabalho. O curso certamente será um diferencial no currículo desse profissional”, disse Carvalho.
As aulas serão ministradas por docentes de experiência na área. O objetivo é aperfeiçoar as técnicas de atendimento pré e intra-hospitalar para urgências e emergências, inclusive para serviços de resgate.

Para inscrições ou mais informações, basta ligar para os telefones (11) 5080-7458 ou 5080-7400. A Escola Técnica do SUS fica na rua Dona Inácia Uchoa, 574, Vila Mariana.
 

Fonte:Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo