Saúde

Home/ Notícias Online/ Saúde/ INCA estima 520 mil novos caso...

INCA estima 520 mil novos casos de câncer em 2012

Publicada em : 22/02/2012

Nos próximos dois anos, os tipos de câncer mais incidentes no território brasileiro serão o câncer de pele, próstata, mama e pulmão

De acordo com estudo recente divulgado pelo Inca, o Brasil registrará, no próximo ano, 520 mil novos casos de câncer. Os dados apontam que os tipos de câncer mais incidentes no território brasileiro entre 2012 e 2013 serão o câncer de pele, próstata, mama e pulmão. A pesquisa mostra ainda sete novas localizações de tumores: bexiga, ovário, tireóide (nas mulheres), Sistema Nervoso Central, corpo do útero, laringe e linfoma não-Hodgkin.

O câncer de pele não melanoma foi o tipo mais comum, com 62.680 casos em homens e 71.490 ocorrências nas mulheres. De acordo com Amândio Soares, diretor da Oncomed Belo Horizonte, se detectado precocemente, esse tipo de câncer apresenta altos percentuais de cura. Entre os tumores de pele, o tipo não-melanoma é o de maior incidência e mais baixa mortalidade.

Ao desconsiderar o câncer de pele não melanoma, os tipos de câncer mais prevalentes entre os homens são: próstata (60.180); pulmão (17.210); cólon e reto (14.180); estômago (12.670); e cavidade oral (9.990). Entre as mulheres, os tumores mais incidentes são: mama (52.680); colo do útero (17.540); cólon e reto (15.960); tireóide (10.590); e pulmão (10.110).

A incidência de cada tipo de câncer varia de acordo com a região do país. Na região Norte, por exemplo, o câncer de colo do útero supera o câncer de mama, com 23,62 casos por 100 mil habitantes contra 19,38 mil habitantes. O câncer de colo de útero pode ser diagnosticado precocemente com Papanicolau. O Ministério da Saúde orienta que mulheres entre 25 e 64 anos de idade sejam submetidas ao exame preventivo. A alta incidência desse tipo de câncer evidencia a falta de acesso nessas regiões do país.

No caso do sexo masculino, o câncer de próstata é o mais incidente em todas as regiões do Brasil. O câncer de estômago aparece em segundo lugar nas regiões Norte e Nordeste, com 11 e 9 casos a cada 100 mil habitantes, respectivamente.
De acordo com o Inca, o maior fator de risco para o aparecimento do câncer de estômago é a infecção pela bactéria H.pylori, responsável por 63% dos casos de câncer gástrico. Além disso, uma alimentação pobre em vitamina A e C, consumo excessivo de alimentos enlatados, defumados, com corantes e conservados em sal também contribuem para o surgimento da doença.

O câncer de pulmão é o segundo mais frequente nas regiões Sul (37 casos para cada 100 mil habitantes) e Centro-Oeste (17 casos para cada 100 mil habitantes). Segundo o Inca, o Sul do país concentra a maior parte de produtores de fumo, o que pode estar ligado ao alto consumo de derivados do tabaco.

As estimativas do Inca são elaboradas a cada dois anos. Segundo o instituto, não é possível compará-las com os anteriores, já que são utilizadas metodologias e bases de dados diferentes. Segundo projeção feita pela Organização Mundial da Saúde, serão registrados 27 milhões de novos casos de câncer em todo o mundo. Além disso, serão 17 milhões de mortes pela doença.
 

Fonte:Oncomed Bh