Saúde

Home/ Notícias Online/ Saúde/ Emílio Ribas ganha novo ambula...

Emílio Ribas ganha novo ambulatório e centro para teste rápido de HIV

Publicada em : 15/12/2011

Hospital-símbolo do combate à Aids na capital paulista amplia em quase 70% a capacidade para consultas com médicos especialistas

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo entregou na quinta-feira, 1º de dezembro, Dia Mundial de Combate à Aids, um novo e moderno ambulatório no hospital estadual Emílio Ribas que irá ampliar em 67% a capacidade de consultas com médicos especialistas. O investimento foi de R$ 6 milhões em reformas e compra de equipamentos. O governador Geraldo Alckmin e o secretário de Estado da Saúde de São Paulo, Giovanni Guido Cerri, participaram da inauguração da unidade, por volta de 12h30.

No local também funcionará um centro de testes rápidos de HIV, com resultados em 15 minutos. Antes os pacientes demoravam em média duas semanas para poderem retirar o exame.

Com o novo ambulatório o número de consultas mensais passará de 3 mil para 5 mil. Além disso o prédio de internações do Emílio Ribas terá capacidade para mais leitos, uma vez que o atendimento ambulatorial será transferido para o novo espaço. O prédio terá duas salas com pressão negativa, para atendimento de pacientes com tuberculose.

O projeto modernizou o modelo de atendimento atual e oferece andares setorizados por cores, além de amplos consultórios e um ambiente confortável, adequado para os profissionais e pacientes. Logo na recepção, os usuários recebem uma identificação com a cor do setor em que será realizada a consulta.

No local serão oferecidas nas áreas de infectologia, dermatologia, ginecologia, neurologia, cardiologia e pediatria, entre outras, além de atendimento multiprofissional com psicólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e assistentes sociais.

O ambulatório também possibilitará a integração de dois consultórios odontológicos e da farmácia ambulatorial. 
Já o novo centro de testagem rápida de HIV irá oferecer, além do resultado em 15 minutos, acompanhamento psicológico e seguimento médico, caso o exame dê positivo.

 

Fonte:Instituto de Infectologia Emílio Ribas/ Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo