Notícias

Home/ Notícias Online/ Notícias/ Cesta básica paulista

Cesta básica paulista

Publicada em : 15/06/2016

Higiene pessoal foi o grupo que apresentou maior alta no mês de maio

Divulgação
Pesquisa da Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo, constatou que, em maio, o valor da cesta básica paulistana teve alta de 1,16%. O levantamento, feito em convênio com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), revela que o preço médio que, em 29/4/16, era de R$ 670,63 passou para R$ 678,44 em 31/5/16.

Por grupo, foram constatadas as seguintes variações: alimentação, 1,02%; limpeza, 0,94%; e higiene pessoal, 2,88%. A variação no ano é de 4,99% (base 30/12/2015).

No período de 2 a 31/5/16, os produtos que mais subiram foram:

Cebola (kg)                               18,24%
Feijão carioquinha (kg)            9,45 %
Leite UHT (litro)                         7,67 %
Papel higiênico fino branco
(com quatro unidades)            6,81 %
Água sanitária (litro)                 6,17 %

As maiores quedas foram:

Frango resfriado inteiro (kg)           -3,86%
Carne de primeira (kg)                    -3,67%
Ovos brancos (dúzia)                       -2,98%
Sabão em pó (kg)                             -2,48%
Extrato de tomate (340/350g)         -2,37%

Dos 39 produtos pesquisados na variação mensal, 27 apresentaram alta, 12 diminuíram de preço e um permaneceu estável. O produto que mais pressionou a alta no período, considerando seu respectivo peso na cesta, foi o litro do leite UHT (0,52%).

Variações mensais no ano

MÊS                          %
janeiro                 - 0,17%
fevereiro                0,36%
março                    2,00%
abril                        1,55%
maio                       1,16%

A Pesquisa Cesta Básica Procon/Dieese é efetuada desde de 1990, a partir do perfil de uma família paulistana traçado com base na Pesquisa de Orçamento Familiar de São Paulo (POF/IBGE) e das Pesquisas de Consumo Alimentar no Município de São Paulo (DIEESE), o que resultou na definição de 31 produtos: 22 de alimentação, quatro de limpeza doméstica e cinco de higiene pessoal. Entretanto, com a mudança do perfil da família ao longo desses anos, sentiu-se a necessidade de atualizar o nosso levantamento tomando-se como referência a Pesquisa de Orçamento Familiar de São Paulo (POF/IBGE) 2008/2009, o que acarretou no acréscimo de oito novos produtos. Dessa forma, a Cesta Básica Procon/Dieese a partir de 2016 contempla 39 produtos (28 de alimentação, seis de limpeza doméstica e cinco de higiene pessoal).

Fonte:Fundação Procon-SP