Notícias

Home/ Notícias Online/ Notícias/ Queda na taxa de juros

Queda na taxa de juros

Publicada em : 05/02/2016

Do cheque especial e empréstimo pessoal

divulgação
Pesquisa de taxas de juros realizada pelo Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo, em 5 de janeiro, aponta que, das sete instituições financeiras que fazem parte da amostra, duas elevaram a taxa de cheque especial e duas diminuíram. Em relação à taxa de empréstimo pessoal, uma elevou sua taxa e uma diminuiu. As demais taxas foram mantidas.

Cheque Especial – a taxa média dos bancos pesquisados foi de 12,52% a.m., inferior à do mês anterior que foi de 12,55% a.m., representando uma queda de 0,03 ponto percentual.

As maiores altas verificadas foram no Bradesco, que alterou de 11,92% para 12,30% a.m., o que significa um acréscimo de 0,38 ponto percentual, representando uma variação positiva de 3,19% em relação à taxa de dezembro; e no Safra que alterou de 10,40% para 11,40% a.m., o que significa um acréscimo de 1,00 ponto percentual, representando uma variação positiva de 9,62% em relação à taxa do mês anterior.

As maiores quedas foram verificadas no Banco do Brasil que alterou de 11,99% para 11,80% a.m., o que significa uma queda de 0,19 ponto percentual, representando uma variação negativa de 1,58% em relação à taxa de dezembro; e do Itaú que alterou de 11,93% para 10,56% a.m., o que significa uma queda de 1,37 ponto percentual, representando uma variação negativa de 11,48% em relação à taxa do mês anterior.

Os demais bancos mantiveram suas taxas .

Empréstimo Pessoal – a taxa média dos bancos pesquisados foi de 6,37% a.m. inferior à do mês anterior que foi de 6,39% a.m., representando uma queda de 0,02 ponto percentual.

A maior alta verificada na taxa de empréstimo pessoal foi do Bradesco que alterou de 6,61% para 6,67% a.m., o que significa um acréscimo de 0,06 ponto percentual, representando uma variação positiva de 0,91% em relação à taxa de dezembro.

A maior queda verificada foi do Itaú que alterou de 6,43% para 6,22% a.m., o que significa uma queda de 0,21 ponto percentual, representando uma variação negativa de 3,27% em relação à taxa do mês anterior.

Os demais bancos mantiveram sua taxa de empréstimo especial.



As quedas das taxas não devem animar o consumidor, que deve manter-se alerta e evitar compras por impulso. Os empréstimos devem ser evitados, pois o cenário geral econômico prevê períodos de inflação e consequente queda do poder aquisitivo. Vale lembrar que, no caso de necessitar de crédito, o consumidor deve pesquisar as melhores taxas e negociar com a instituição financeira, especialmente quando mantiver um vínculo como correntista.



Fonte:Fundação Procon-SP