Notícias

Home/ Notícias Online/ Notícias/ Vendas no varejo paulista

Vendas no varejo paulista

Publicada em : 26/10/2015

caem 15,4% em agosto

divulgação
O volume de vendas no comércio varejista do Estado de São Paulo caiu 15,4% em agosto na comparação com o mesmo mês do ano passado. Os números são do Boletim n.16 do ACVarejo, levantamento mensal da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), e correspondem ao varejo ampliado, que inclui lojas de materiais de construção e concessionárias de automóveis.

Na evolução mensal, houve recuo de 3,7% nas vendas frente a julho. Já a retração acumulada no ano é de 6,5% (janeiro a agosto).

Os resultados mostram uma intensificação na queda das vendas, refletindo a queda da renda e do emprego, além da contração e encarecimento do crédito.

“Apesar deste aprofundamento, não devemos perder a esperança na recuperação. A exemplo de todas as crises que o país já enfrentou nos últimos 50 anos, sempre houve uma saída para os processos recessivos. O Brasil tem condições de superar este momento, apesar das múltiplas vertentes da crise, como superou outras talvez até mais graves no passado”, diz Alencar Burti, presidente da ACSP e da Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo).

Projeção do Instituto de Economia Gastão Vidigal da Associação Comercial de São Paulo (IEGV/ACSP), com base em indicadores antecedentes, indica que as vendas do varejo devem seguir em queda cada vez mais intensa até, pelo menos, o primeiro trimestre de 2016.

Setores

No contraste com agosto de 2014, o ACVarejo mostra redução no volume de vendas de todos os nove setores considerados. As maiores quedas foram nas lojas de departamento, eletrodomésticos e eletroeletrônicos (-22,7%), concessionárias de veículos (-22,2%), lojas de material de construção (-18,3%) e lojas de móveis e decorações (-15,4%) – itens cuja compra é, em geral, financiada com crédito.

Regiões

Com crescimento de 1,6% sobre agosto de 2014, a região Metropolitana do Alto Tietê foi a única, dentre as 18 regiões administrativas do Estado, a apresentar números positivos em relação ao volume de vendas.

As maiores quedas aconteceram nas seguintes regiões: Litoral (-23,6%), (-21,2%), São José do Rio Preto/Alta Noroeste (-19,3%), Campinas (-18,8%) e Araçatuba (-18,1%). A capital paulista, por sua vez, teve retração de 17,1%.

O desempenho (mês a mês) das vendas no varejo paulista em 2015 na comparação com 2014 foi o seguinte:

Agosto: -15,4%

Julho: 11,7%

Junho: -7,9%

Maio: -15,5%

Abril: -12,2%

Março: -8,8%

Fevereiro: -14,9%

Janeiro: -13,1%

Fonte:ACSP