Notícias

Home/ Notícias Online/ Notícias/ Cenário econômico negativo

Cenário econômico negativo

Publicada em : 17/04/2015

Pequenos e grandes empresários sentem impacto

divulgação
 Os empresários do comércio tem apresentado insatisfação quanto ao cenário econômico, desde janeiro de 2015, segundo dados da pesquisa Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC), elaborada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

No mês de março, o ICEC atingiu o patamar mais baixo de toda a série histórica, com queda de 5,0%, ao passar de 95,3 em fevereiro para 90,6 pontos em março - em uma escala que varia de 0 (pessimismo total) a 200 pontos (otimismo total). Já em comparação a março do ano passado, a redução foi ainda maior, de 18,4%.

No ICEC por porte, é a primeira vez na série histórica que as empresas grandes (acima de 50 empregados) estão no nível de insatisfação (abaixo dos 100 pontos) ao apresentarem queda de 9,2% em relação a fevereiro, passando de 101,6 para 92,3 pontos. Em relação a março de 2014 o recuo é de 32,3% quando o indicador atingiu 136,3 pontos. As empresas com até 50 empregados estão no patamar de insatisfação desde janeiro e apresentaram nova queda em março, de 4,9%, ao passar de 95,1 pontos para 90,5.

O ICEC é composto por três indicadores:  Índice das Condições Atuais do Empresário do Comércio (ICAEC); Índice de Expectativa do Empresário do Comércio (IEEC); e Índice de Investimento do Empresário do Comércio (IIEC), cujos resultados fecharam o mês em queda.

O ICAEC teve recuo de 11,9%, passando de 62,7 no mês anterior para 55,2 pontos em março. Ainda em sentido negativo, o indicador que analisa a expectativa do empresário, o IEEC, também apresentou retração no período (-0,9%), passando de 132,3 para 131,1 pontos. Seguido pelo IIEC, o qual mede a propensão a investir dos comerciantes, com declínio de 6,1%: de 90,8 foi para 85,3 pontos.

Segundo a assessoria econômica da FecomercioSP, os primeiros dados de 2015 estão mostrando um cenário de aprofundamento da crise e os empresários estão refletindo exatamente essa deterioração um pouco maior do que a esperada e já percebida de fato. A entidade projeta um PIB caindo entre 0,5% e 1%, câmbio acima de R$ 3,00 até meados do ano e inflação beirando os 8% em 2015.

Fonte:FecomercioSP