Notícias

Home/ Notícias Online/ Notícias/ IPEM-SP reprova

IPEM-SP reprova

Publicada em : 12/02/2014

55% dos eletrodomésticos são reprovados a partir de queixas do consumidor

Divulgação
O IPEM-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo), autarquia do Governo do Estado que tem como finalidade proteger o cidadão, acaba de fechar balanço com as principais reclamações e denúncias registradas ao longo de 2013 pela Ouvidoria do instituto. Dos 5.374 atendimentos, 24,6% referem-se a denúncias sobre bombas de combustível, 15,8% sobre eletrodomésticos, e 9,8% sobre balanças.

Do total de queixas, 30% resultaram na reprovação pelo IPEM-SP dos respectivos instrumentos, produtos ou serviços após a inspeção. As bombas de combustível foram as que mais receberam denúncias de cidadãos que desconfiam do volume do produto fornecido nos postos de abastecimento. Cerca de 10% das 325 reclamações sobre bombas de combustível resultaram em reprovações após análise do instituto.

No caso dos eletrodomésticos, o número de reclamações cresceu 1.129,4% em relação a 2012. Dos 209 registros junto à Ouvidoria, 55,4% dos produtos fiscalizados foram reprovados. As reclamações se referem, em sua maioria, aos produtos não certificados – ou seja, vendidos sem o selo do Inmetro, que atesta sua segurança. As balanças e seus diversos usos – em supermercados, hortifrútis, entre outros – apresentaram índice de 18,2% de reprovação após análise do IPEM-SP referentes às 129 reclamações.

“A Ouvidoria visa cada vez mais ser um canal de comunicação que contribui com o direito do cidadão”, explica a responsável pela Ouvidoria do IPEM-SP, Leonara Cartana.

Mais reprovados

Embora não estejam entre os produtos mais reclamados pela população, os brinquedos figuram na lista dos itens com maior índice de reprovação no pós-denúncia: em 61,1% dos casos registrados, o produto não apresentava o selo de conformidade do Inmetro, que é obrigatório para garantir que o brinquedo passou por testes de segurança e que não representa riscos para a saúde e segurança de bebês e crianças.

Também aparecem na lista dos mais reprovados as empresas reformadoras de pneus. Das 25 visitadas pela fiscalização do IPEM-SP após denúncia, cerca de 72% estavam operando irregularmente, sem o devido credenciamento ao Inmetro, e tiveram seu funcionamento impedido.

“O alto índice de reprovação de produtos e serviços demonstra a importância da participação do consumidor como aliado no combate a diversos tipos de irregularidades no comércio”, explica Leonara.

Uma vez registrada a denúncia ou reclamação, o reclamante deve informar seus dados para que a Ouvidoria possa retornar com os resultados num prazo de até 15 dias úteis sobre o produto, instrumento ou serviço reclamado. Denúncias ou reclamações podem ser feitas pelo telefone 0800 013 0522, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, ou pelo e-mail ouvidoria@ipem.sp.gov.br. Mais informações pelo site www.ipem.sp.gov.br


IPEM-SP

O IPEM-SP é uma autarquia vinculada à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Governo do Estado de São Paulo e órgão delegado do Inmetro. Com uma equipe de fiscalização formada por mais de 400 especialistas e técnicos, realiza, em todo o Estado de São Paulo, operações de fiscalizações rotineiras em balanças, bombas de combustíveis, medidores de pressão arterial, taxímetros, radares, capacetes de motociclistas, preservativos, cadeiras de carros para crianças, peças de roupa, cama, mesa e banho, botijões de gás, entre outros materiais. É seu papel também garantir que o consumidor leve para casa a quantidade exata de produto pela qual pagou. Quem desconfiar ou encontrar irregularidades pode recorrer ao serviço da Ouvidoria, pelo telefone 0800-013-0522, de segunda a sexta, das 8h às 17h, ou enviar e-mail para: ouvidoria@ipem.sp.gov.br.

Fonte:IPEM-SP