Notícias

Home/ Notícias Online/ Notícias/ Material Escolar e irregularid...

Material Escolar e irregularidades

Publicada em : 23/01/2014

Apresentam quase 10% de irregularidades em todo o Estado

Divulgação
Cerca de 9,88% dos produtos de uso escolar analisados pelo IPEM-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo), órgão do Governo do Estado que tem como finalidade proteger o cidadão, apresentaram irregularidades durante a operação ‘Volta às Aulas’. Os exames, realizados nos dias 20 e 21/01 em cinco laboratórios do IPEM-SP em todo o Estado, inclusive na capital, avaliaram se a indicação quantitativa das embalagens corresponde ao que o consumidor de fato leva para casa.

Dos 81 produtos verificados, 9,88% apresentaram erros, ou seja, menor quantidade em relação à descrição da embalagem. As fitas corretivas foram os itens com maior quantidade de irregularidades. Uma delas, que declarava na embalagem ter 9m x 5mm, apresentou em média um terço a menos no comprimento produto (34,67%). Em 2013, a mesma operação fiscalizou 108 lotes de produtos, dentre os quais foram encontrados 7,41% de irregularidades. Em 2012, dos 136 lotes analisados, 10,29% estavam irregulares.

“É fundamental que o consumidor fique de olho nas marcas que apresentaram erros e que procure nossa Ouvidoria caso desconfie de irregularidade em algum produto”, argumenta o superintendente do IPEM-SP, Alexandre Modonezi.

Os fabricantes dos itens em desacordo com as normas foram autuados e têm até dez dias para apresentar defesa ao IPEM-SP. A multa pode variar de R$ 640 a R$ 30 mil, dobrando na reincidência.

A operação abrangeu diferentes artigos de uso escolar, como cadernos, etiquetas, purpurina, glitter, clips, plástico para encapar, fita adesiva, cola, tintas (guache, nanquim, acrílica), papel sulfite, papel crepom, massas de modelar, papéis em bloco (canson, vegetal, folha para fichário), entre outros itens. As análises quantitativas foram realizadas nos laboratórios de pré-medidos do IPEM-SP nas cidades de Bauru, Ribeirão Preto, São José dos Campos, São José do Rio Preto e São Paulo.


Fique de olho

Todos os produtos que são embalados, ou seja, pré-medidos sem a presença do consumidor, devem conter descrição de peso, volume, quantidade ou dimensão em suas embalagens, de acordo com o tipo de produto. Dessa forma, o consumidor tem a referência do que está comprando.

O consumidor que suspeitar da quantidade, peso ou dimensão mencionados em uma embalagem, pode solicitar a verificação do produto junto à Ouvidoria do IPEM-SP. O contato pode ser feito pelo telefone 0800-0130-522, de segunda a sexta, das 8h às 17h, ou pelo e-mail: ouvidoria@ipem.sp.gov.br . No site do IPEM-SP (www.ipem.sp.gov.br) está disponível para download o Guia Prático de Consumo, com informações e dicas sobre como ficar atento para não ser lesado.



Fonte:IPEM-SP