Notícias

Home/ Notícias Online/ Notícias/ Otimismo do consumidor tem lev...

Otimismo do consumidor tem leve queda

Publicada em : 18/06/2013

O INC ACSP/Ipsos registrou 153 pontos em maio de 2013, contra 156 em abril de 2013


"Apesar da ligeira queda na situação financeira atual espera-se alguma recuperação das vendas para os próximos meses, já que o segundo semestre costuma ser mais aquecido do que o primeiro", diz Rogério Amato, presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).

O INC ACSP/Ipsos registrou 153 pontos em maio de 2013, contra 156 em abril de 2013, 166 pontos em maio de 2012 e 143 pontos em maio de 2011.

Classes sociais:

A classe C continua a mais otimista, com 159 pontos em maio. Em abril foi registrado 163 pontos. Em seguida vêm as classes A/B, com 142 pontos em maio, contra 144 pontos no mês anterior (abril/2013). As classes D/E apresentaram ligeira alta, passando de 138 em abril/2013 para 139 em maio/2013, sendo a única classe que registrou aumento na confiança.

Regiões:

As regiões Norte/Centro-Oeste são as mais otimistas, com 184 pontos em maio/2013, contra 195 pontos em abril/2013. Seguidas pela região Sul, com 161 pontos em maio/2013, contra 181 pontos em abril/2013.

Em seguida está a região Sudeste, que mantém estabilidade com 157 pontos tanto em maio/2013, quanto em abril/2013.

Por fim, a região Nordeste registrou alta de quatro pontos. De 131 pontos em abril/2013 foi para 135 pontos em maio/2013.

Em resumo, 45% dos entrevistados julgam sua situação financeira atual como boa em maio/2013, contra 50% no mês anterior (abril/2013) e 51% no mesmo período do ano passado (maio/2012).

Essa queda, provavelmente, é decorrente da alta de inflação de alimentos, que reduziu a renda real do consumidor disponível para outros fins.

Já os que acham que a situação financeira futura vai melhorar totalizam 53% em maio/2013, dois pontos a menos em relação ao mês passado.

Destaca-se que 43% dos entrevistados se mantêm seguros no emprego em maio/2013, contra 44% no mês anterior.

Apesar das ligeiras quedas, a propensão à compra de eletrodoméstico é de 50% em maio/2013, com alta de um ponto em relação a abril/2013.

Vale destacar que o número médio de desempregados conhecidos pelos entrevistados situou-se em 3,1 pessoas no mês de maio/2013, contra 2,9 em abril/2013 e manteve-se estável em relação ao mesmo período do ano passado.

O índice de desempregados conhecidos pelos entrevistados se mantém em números historicamente baixos e são compatíveis com os dados de desemprego apresentados pelo IBGE.

Em síntese, os indicadores de maio/2013 demonstram que o consumidor sofre com a alta da inflação, que reduz sua renda real, contudo mantém a segurança na manutenção do emprego o que preserva a propensão à compra de bens duráveis.

Fonte:ACSP/Facesp