Notícias

Home/ Notícias Online/ Notícias/ 57% das famílias paulistanas e...

57% das famílias paulistanas estão endividadas

Publicada em : 13/05/2013

Índice apurado pela Federação registrou alta de 5,1 pontos porcentuais em abril, em relação a março


De acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), 57,1% das famílias paulistanas tiveram algum tipo de dívida em abril. O valor representa alta de 5,1 pontos porcentuais (p.p.) em relação a março, quando 52% estavam endividadas. Em comparação ao mesmo mês do ano passado, o nível de comprometimento da renda apresentou crescimento de 6,5 p.p., passando de 50,6% para 57,1%. Esse foi o quarto aumento consecutivo neste ano.

A alta no endividamento demonstra que a aceleração dos preços, principalmente dos alimentos, começa a impactar negativamente na renda das famílias paulistanas. Nos últimos meses, a parcela de consumidores que afirmam ter mais de 50% da renda comprometida com dívidas vem crescendo, saltando de 14,9% em janeiro para 19,5% em abril. Essa evolução demonstra que as pessoas estão aumentando as dívidas para manter o padrão de consumo.

Em números absolutos, 2,04 milhões de famílias estiveram endividadas em abril, sendo que março registrou 1,86 milhão. No comparativo com abril de 2012, esse número era de 1,81 milhão, apresentando alta anual de 231 mil famílias endividadas. Nas que ganham até dez salários mínimos o percentual com renda comprometida é maior, atingindo 59,6%. Já nas famílias que ganham mais do que esse valor, o endividamento é de 49,6%.

A PEIC apontou o cartão de crédito (73,6%) como o principal tipo de dívida, seguido por carnês (18,2%), financiamento de carro (16,1%), crédito pessoal (10,6%), financiamento de casa (9%), cheque especial (4,4%), e outros (5,4%). Os itens financiamento de carro, carnês e crédito pessoal apresentaram queda em relação ao mês anterior de 2,5 p.p., 2,3 p.p. e 2,3 p.p., respectivamente.

Fonte:FecomercioSP