Notícias

Home/ Notícias Online/ Notícias/ Pedestres lideram óbitos por a...

Pedestres lideram óbitos por acidentes

Publicada em : 02/05/2013

Números mostram que atropelamentos respondem por 39% do total de mortes no trânsito notificadas no Estado


Levantamento realizado pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo aponta que 39% das mortes no trânsito notificadas no Estado foram de pedestres. Em comparação com o número de vítimas fatais de acidentes envolvendo veículos automobilísticos, motos e bicicletas, as vítimas de atropelamentos lideram o ranking de óbitos.

Do total de 5.394 mortes por acidentes de trânsito notificadas no Estado em 2011, 2.114 foram de pedestres, 1.721 de motociclistas, 1.273 de passageiros de veículos automobilísticos e 286 de ciclistas.

Entre os tipos de colisões mais fatais estão, respectivamente, a de pedestres com automóveis, ônibus e veículos motorizados de duas ou três rodas.

Em relação a 2010, quando foram notificados 1.968 óbitos por atropelamentos no Estado, o número de mortes registrados no Estado foi 9% maior em 2011.

O número de internações de pedestres também apresentou aumento, passando de 10.155 em 2010 para 10.548 em 2011. Em relação às internações, o número de vítimas de atropelamentos é menor somente ao de motociclistas.

“Quando o pedestre é atingido por um veículo, toda a energia do impacto é transferida para a vítima, que não possui dispositivos de segurança, como cinto de segurança, estofados, air bags, barras de proteção, entre outros, para minimizar a energia liberada após a batida. Mesmo motocicletas ou bicicletas são capazes de causar mortes por conta desta transferência de energia. Além disso, por ser muito frágil quando exposto aos acidentes com outros veículos, o corpo humano fica vulnerável a traumas graves que podem comprometer funções vitais”, diz Gustavo Feriani, supervisor médico do Grupo de Resgate e Atendimento a Urgência (Grau) da Secretaria.

Veja 10 dicas que ajudam a evitar os acidentes com pedestres:

1. Atravesse a rua sempre na faixa de pedestre;
2. Use viadutos, pontes ou passarelas para atravessar grandes avenidas e estradas;
3. Não deixe as crianças sozinhas na hora de atravessar;
4. Tenha cuidado com as crianças que brincam em áreas de circulação de veículos;
5. Respeite os limites de velocidade;
6. Respeite as faixas de pedestres e os sinais de trânsito;
7. Sempre olhe para os dois sentidos antes de iniciar a travessia;
8. Não dirija alcoolizado;
9. Não ande na via destinada para o trânsito de veículos;
10. Mesmo quando o trânsito estiver parado, tenha cuidado com as motos que trafegam pelos corredores.

Fonte:Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo