Notícias

Home/ Notícias Online/ Notícias/ Semana Nacional de Museus

Semana Nacional de Museus

Publicada em : 29/04/2013

Durante todo o mês de maio, visitação aos sábados será gratuita em 17 equipamentos museológicos da Secretaria de Estado da Cultura.


De 13 a 19 de maio, instituições museológicas de todo o País participam da Semana Nacional de Museus com diversos eventos. Em São Paulo, no entanto, essa comemoração vai durar mais tempo: a Secretaria de Estado da Cultura preparou uma série de atividades especiais que acontecerão durante todo o mês de maio, em 17 museus do Estado. Com programação integrada em torno do tema “Museu MeUeSEU: de todo mundo”, exposições inéditas, instalações, palestras e oficinas apresentam o museu como um bem comum a ser usufruído pelos mais variados públicos. Além disso, os visitantes terão entrada gratuita em todos os sábados do mês: dias 4, 11, 18 e 25. Para lembrar: o Dia Internacional dos Museus é comemorado em 18 de maio.

O tema proposto - “Museu MeUeSEU: de todo mundo” - tem o objetivo de reforçar a ideia de que o Museu é um espaço público e está à disposição de toda a população. Por isso, a Secretaria busca oferecer uma programação atrativa que contemple diversos públicos, buscar atrair as famílias para compartilhar momentos de lazer, conhecimento e cultura. Os museus também terão ações em rede, com atividades conjuntas envolvendo mais de uma instituição, provocando os visitantes a descobrir as possibilidades de contato entre as especialidades dos diferentes museus.

“A Secretaria de Estado da Cultura tem investido nessa programação cada vez mais diversificada e acessível a diferentes segmentos de público, a exemplo daprogramação da Semana Nacional de Museus que se estende durante todo o mês de maio. Nosso intuito é que a população se aproprie cada vez mais dos museus como espaço público, de cultura e lazer. Os resultados se expressam no aumento do número de visitantes em 2012, 19% a mais que 2011, atingindo quase 3 milhões de visitantes”, enfatiza Marcelo Araújo, Secretário de Estado da Cultura.

O programa inclui, em São Paulo, a Casa das Rosas, Casa Guilherme de Almeida, Catavento, Museu Afro Brasil, Museu de Arte Sacra, Memorial da Resistência, Museu da Casa Brasileira, Museu da Imagem e do Som, Museu do Futebol, Museu da Língua Portuguesa, Paço das Artes, Pinacoteca e Estação Pinacoteca.

No interior, participam da Semana o Museu Felícia Leirner (Campos do Jordão), Museu do Café (Santos), Museu Índia Vanuíre (Tupã) e Museu Casa de Portinari (Brodowski). Este último, mesmo fechado para restauro, fará programação na esplanada em frente ao museu.

Exposições
Entre os destaques da programação, estão diversas aberturas de exposições. O Museu de Arte Sacra, por exemplo, apresenta, a partir do dia 14, a mostra Coleção Grieco, que exibe parte de um rico acervo de prataria e arte sacra. Na mesma data, o Museu da Casa Brasileira exibe a Bienal Ibero-Americana de Design, com uma seleção de peças apresentadas nas três últimas edições da exposição que acontece em Madri, na Espanha. No Museu da Imagem e do Som acontece, durante todo o mês, o projeto Maio Fotografia no MIS, que traz quatro exposições dedicadas à fotografia, incluindo retrospectivas dos brasileiros Chico Albuquerque e Carlos Ebert e do francês Willy Ronis.

No dia 18, o Museu Afro Brasil realiza a abertura da exposição Fela  Kuti - A gráfica dos discos, que exibe 41 capas de discos do músico nigeriano criadas pelo artista Leemi, revelando a Nigéria dos anos 70 e 80. No mesmo dia, o Museu Afro abre também a mostra A imagem do preconceito, constituída de objetos que convidam à reflexão sobre o preconceito e sua permanência mesmo 125 anos após a abolição da escravatura no país.

A Pinacoteca também terá duas exposições inéditas. No dia 4 acontece a abertura da mostra Seis séculos de arte chinesa na coleção do Musée Cernuschi, um dos mais antigos e importantes museus de arte asiática da França. A exposição reúne 120 pinturas, apresentando desde os mais importantes artistas da China imperial até pintores chineses que depois da década de 1930 escolheram Paris como lugar de formação e espaço de criação.

No dia 25, também na Pinacoteca, o público pode conhecer a obra do artista português Alexandre Estrela, cujo trabalho tem como ponto de partida as práticas conceituais dos anos 70, visando a manipular a percepção do espectador frente aos objetos artísticos de sua criação.

Atividades especiais
Além das exposições, diversas atividades gratuitas vinculadas ao tema “Museu MeUeSEU: de todo mundo” acontecem durante o mês de maio nos museus.

Entre as atividades oferecidas pelo Museu de Arte Sacra estão uma oficina que incita o uso de materiais recicláveis na produção escultórica e uma visita em que o público pode descobrir como é o dia-a-dia de uma obra quando não está exposta.

No Museu do Café, em Santos, os visitantes serão convidados a compor uma instalação coletiva que representará a memória coletiva, utilizando fotografias de peças do acervo e balões de gás hélio. Na Casa Guilherme de Almeida, será realizada uma narração de histórias, em libras, baseada em crônicas e poemas do poeta paulista, além de uma sessão de cinema especial que exibe o filme Fragmentos da vida (1929), de José Medina, com trilha sonora executada ao vivo por Anna Claudia Agazzi. A sessão acontece dentro do projeto Cinematographo do MIS - num dos exemplos de programação em rede que os Museus da Secretaria desenvolverão ao longo do mês.

Na programação oferecida pela Pinacoteca do Estado, destacam-se a visita ao acervo em libras e a palestra A função social dos museus, com Cristina Bruno. No MIS, o público pode participar de oficinas de fotografia com câmera pinnhole e oficinas de light painting, em que os participantes utilizarão diferentes tipos de lanternas para criar desenhos e composições no espaço. O MIS oferece ainda oficina de vídeo em stop motion especialmente para professores.

Educadores também serão contemplados com programação especial no Paço das Artes, onde haverá curso de formação para professor que tem como objetivo estimular o processo criativo através da fotografia, do vídeo e da animação.

O Museu da Língua Portuguesa realiza o passeio História à la carte, que acontece pelo Parque e Estação da Luz e fala sobre a relação de alimentos com a organização sociocultural brasileira. No interior do museu, crianças podem participar de diversas atividades, entre elas um jogo poético chamado “Chuva de Versos”, com música, fitas de cetim e muita poesia.

No Museu da Casa Brasileira, famílias serão convidadas a visitar o museu, sua coleção e exposições através do projeto Jogos no MCB. O Museu oferece, ainda, oficina de papietagem, técnica que consiste em sobrepor camadas de jornal criando uma estrutura a ser finalizada através de pintura.

O Museu do Futebol realizará contação de história sensorial e diversas atividades como a brincadeira “Com que roupa eu vou”, em que o visitante será convidado a montar as roupas contemporâneas e antigas utilizadas por torcedores, jogadores e juízes de futebol.

O público infantil também pode ouvir contação de história na Casa das Rosas e no Museu Afro Brasil, que oferece, ainda, a oficina Brincar com arte: Bumba-meu-boi, meu brinquedo, a visita multissensorial Ver tocando, além das visitas temáticas Vozes da Abolição e O mundo do trabalho antes e depois da Abolição.

Por fim, o Catavento oferece uma visita histórica guiada pelo Palácio das Indústrias, construído nos anos de 1920. Na atividade, os visitantes percorrerão a edificação, ao mesmo tempo em que serão informados sobre fatos históricos da cidade de São Paulo, com destaque para o final do século XIX e início do século XX. Além disso, o Catavento realiza a oficina Pega-Pega Animal – a dinâmica da população, em que, por meio de um jogo, crianças e adultos descobrirão como funciona o equilibro da cadeia alimentar entre as espécies.

A programação completa da Semana Nacional de Museus pode ser vista no site www.culturasp.gov.br

Fonte:Secretaria de Estado da Cultura