Notícias

Home/ Notícias Online/ Notícias/ Greve dos bancários

Greve dos bancários

Publicada em : 13/09/2012

Fenaban tem até o dia 17 para apresentar proposta e evitar paralisação

Os bancários decidiram entrar em greve a partir da próxima terça-feira (18) em todo o país. A categoria reivindica reajuste de 10,25% (aumento real de 5%). E, após nove rodadas de negociação com a federação dos bancos (Fenaban), a proposta patronal foi de 6% (aumento real de 0,58%).

“Fizemos assembleias em todo o país e os bancários votaram pela greve a partir do dia 18. Até lá a Fenaban tem prazo para apresentar uma proposta condizente com os altos ganhos dos bancos para os trabalhadores, que são os principais responsáveis pelos lucros bilionários a cada semestre”, disse Juvandia Moreira, presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região. “Não é justo que os executivos tenham reajuste de 9,7% e cheguem a ganhar R$ 8 milhões de reais ao ano e os trabalhadores tenham aumento de 6% com piso de R$1.400".

Executivos
O montante total destinado à remuneração dos executivos dos quatro dos maiores bancos brasileiros – Itaú, Banco do Brasil, Bradesco e Santander – em 2012 será 9,7% superior à do ano passado. Os dados são fornecidos pelas instituições financeiras à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Cada um dos executivos do Bradesco vai receber R$ 4,4 milhões; no Itaú o valor sobe para R$ 8,3 milhões ao ano; no Santander receberão R$ 6,2 milhões, e R$ 1 milhão para os diretores do BB – valores sempre para cada um deles.

CCT
Os bancários são uma das poucas categorias no país que possuem Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) com validade nacional. A data base dos bancários é 1º de setembro.
Dados da Categoria – São quase 500 mil bancários no país, sendo 138 mil na base do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região. Existem 21.713 agências em todo o país. Quase 2.500 só na cidade de São Paulo. Nos últimos oito anos, a categoria conseguiu aumento real - acumulado entre 2004 e 2011 - de 13, 93%: sendo 2009 (1,49%); 2010 (3,08%)e 2011 (1,50%).

Principais reinvindicações da categoria
• Reajuste Salarial de 10,25%, sendo – 5% de aumento real, além da inflação projetada de 5%
• PLR – três salários mais R$ 4.961,25 

• Piso – Salário mínimo do Dieese (R$ 2.416,38) 

• Vales Alimentação e Refeição – Salário Mínimo Nacional (R$ 622) 

• Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) – Para todos os bancários
• Auxílio-educação – pagamento para graduação e pós 

• Emprego – Ampliação das contratações, aumento da inclusão bancária, combate às terceirizações, além da aprovação da convenção 158 da OIT (que inibe dispensa imotivada) 

• Cumprimento da jornada de 6 horas 

• Fim das metas abusivas e assédio moral – A categoriaé submetida a uma pressão abusiva por cumprimento de metas, que tem provocado alto índice de adoecimento dos bancários 
• Mais segurança nas agências bancárias, como a instalação das portas de segurança 

• Previdência complementar para todos os trabalhadores 

• Contratação da remuneração total 

• Igualdade de oportunidades

Fonte:Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região