Notícias

Home/ Notícias Online/ Notícias/ Campanha de conscientização pe...

Campanha de conscientização pelo uso da cadeirinha

Publicada em : 27/07/2012

Conheça dicas para uma viagem de férias mais segura

A Campanha pela Vida da Criança no Trânsito, um movimento permanente da ONG Criança Segura e da Abrapur – Associação Brasileira de Produtos Infantis para conscientização sobre a importância do uso da cadeirinha em veículos contará com um reforço especial para o período de férias. As histórias reais de algumas famílias que participam da iniciativa vão inspirar novas peças de comunicação para internet, rádio e painéis em estradas.

As férias, tão aguardadas pelas famílias e pelas crianças principalmente, também representam um período de muita cautela já que o movimento nas rodovias tende a aumentar e, consequentemente, os acidentes. O uso do bebê conforto, a cadeirinha e o assento de elevação, equipamentos que passaram a ser obrigatórios desde setembro de 2010, é a única forma segura de transporte de crianças em veículos.

Durante o mês de julho, a Campanha espera divulgar mensagens de incentivo ao uso do equipamento em 22 painéis de rodovias das regiões Sudeste e Sul. A continuidade da comunicação nesta segunda fase de ações em mídia será na internet, com 2 milhões de inserções em portais e sites direcionados aos pais e responsáveis e em rádios.

Além desta divulgação, a campanha ainda incentiva a postagem de depoimentos e fotos em seu site oficial – www.usecadeirinha.com.br, que já conta com mais de 530 relatos reais de pessoas que não abrem mão do equipamento ou que já passaram por acidentes. Também é possível seguir a campanha no Twitter e pelo Facebook, com quase 3.300 curtidas.

A Campanha também aproveita para dar algumas dicas para uma viagem segura e esclarecer as principais dúvidas dos adultos na hora de pegar estrada com a criançada:

- Escolhendo o melhor equipamento: Na estrada ou na cidade, a criança só deve ser acomodada no equipamento. Bebês até 13 Kg devem utilizar o bebê conforto, crianças de 9 a 18 Kg, a cadeirinha e crianças de 15 a 36 Kg, o assento de elevação.

- A criança fica inquieta e reluta em ficar no equipamento, principalmente no caso de viagens mais longas: Uma boa dica é fazer paradas para que a criança não se incomode com o tempo no equipamento. Mas mais do que isso, essa conscientização para que a criança aceite a cadeirinha deve começar bem cedo, explicando à criança a importância do dispositivo e considerando principalmente que ela ainda não tem discernimento para entender os riscos. O uso da cadeirinha deve fazer parte da educação da criança.

Os responsáveis podem relacionar o equipamento a atividades prazerosas dentro de casa como brincadeiras ao redor e com a cadeirinha. No caso das crianças maiores, elas podem e devem participar inclusive do momento de escolha e compra do dispositivo percebendo que trata-se de um presente especial para a segurança dela.

- Oferecimento de brinquedos para distração da criança durante o percurso: com o movimento do veículo, alguns brinquedos podem até representar perigo para a criança. Por isso, uma boa dica é a contação de histórias, uma atividade sem riscos que pode envolver toda a família.

- Além do equipamento certo, garantindo a instalação: A instalação é tão importante quanto a escolha do equipamento certo para cada criança. Para a colocação adequada, os responsáveis devem seguir rigorosamente as instruções do manual.

- Transportando crianças maiores: somente podem utilizar o cinto de segurança do veículo – que deve ser de três pontos – crianças com mais de 36 Kg e 1,45m de altura.

- Viagem em caminhonetes: O banco de trás é o local mais seguro do carro para transportar a criança em sua cadeirinha. No caso de caminhonetes de cabine simples, o equipamento pode ser instalado desde que o banco seja afastado ao máximo do painel e o airbag seja desligado.

Contexto destes acidentes: o uso do bebê conforto, cadeirinha e assento de elevação é a única forma segura de transporte de crianças em veículos – estes equipamentos podem reduzir o risco de morte em 71% e o de hospitalização em 69%. Em 2010, segundo o Ministério da Saúde, 528 crianças morreram e 1.347 foram internadas vítimas de acidentes como passageiras de veículos. Em um ano de obrigatoriedade, a cadeirinha já reduziu mais de 40% das mortes de crianças com até sete anos em acidentes de carro no Brasil, segundo a Polícia Rodoviária Federal.
 

Fonte:ONG Criança Segura