Notícias

Home/ Notícias Online/ Notícias/ Decoração de Natal em prédios ...

Decoração de Natal em prédios requer mobilização dos moradores

Publicada em : 09/12/2011

Síndicos devem organizar desde já comissão especial para cuidar dos preparativos, com participação ativa dos condôminos, orienta a Lello

O Natal está chegando e, em muitos condomínios residenciais de São Paulo, já virou tradição a decoração típica em áreas comuns. O planejamento deve começar desde já, com a devida antecedência, e a participação dos moradores no projeto é fundamental, orienta a Lello, empresa líder em administração de condomínios no estado.

O primeiro passo, recomenda a administradora, é o síndico convidar alguns moradores para integrarem uma comissão que irá tratar do assunto. Como os gostos variam, é importante que os condôminos também opinem sobre o tema. “O Natal é uma época de confraternização e, assim como acontece em muitas famílias, que se unem em torno de decoração especial da casa, é importante expandir esse espírito para fora dos apartamentos, mobilizando os condôminos em torno dos preparativos para a maior festa do calendário cristão”, diz Angélica Arbex, gerente de Marketing da Lello.

O ideal, segundo a administradora, é dar ênfase aos cordões de luzes, principalmente na fachada, que valorizam o condomínio, tornando-o um ponto de atração. É fundamental que o condomínio privilegie a padronização das decorações de Natal, tanto na área externa quanto nos halls dos andares. “Por isso o envolvimento de todos os moradores é importante, para evitar a utilização de enfeites diferentes que quebrem a harmonia”, diz Angélica.

Para fazer uma boa decoração de Natal, síndicos e moradores deve analisar as diversas opções existentes no mercado. São muitas, desde as mais sofisticadas. A orientação é que o condomínio contrate empresa especializada que oferece garantias de produtos e instalação e segurança para a equipe que realizará o projeto.
        
A gerente de Marketing da Lello aponta, ainda, que os projetos de iluminação devem contemplar economia de energia, evitando, emendas ou gambiarras que possam provocar sobrecarga nas instalações elétricas do condomínio. Por fim, ela observa que a decoração do hall de entrada deve ser sutil, com poucos enfeites. “O hall é lugar de grande circulação de pessoas. Nesse caso, menos pode significar mais”, observa.   

Fonte:Lello Condomínios