Notícias

Home/ Notícias Online/ Notícias/ Combate às enchentes

Combate às enchentes

Publicada em : 11/11/2011

SP ganha novas tecnologias e equipamentos para a prevenção

O prefeito de São Paulo apresentou no Parque do Trote, Vila Maria, Zona Norte, os equipamentos de três projetos que vão prevenir e dar mais agilidade à solução de problemas com enchentes na Cidade. A partir de agora, São Paulo terá o sistema de monitoramento com motolinks, caminhões-bomba com potência elevada e bombas de água móveis.

"Estes equipamentos simbolizam mais um avanço que apresentamos para a Cidade na área de zeladoria. A cada ano aumentamos os esforços para apresentar novos equipamentos, tecnologias e a melhor capacitação dos servidores. As ações têm dado resultado e, ano a ano, as regiões da Cidade estão ficando livres do problema das enchentes. Com trabalho, ação e tecnologia nós vamos preparar São Paulo para enfrentar as chuvas do período do verão", disse o prefeito.

Motolinks
O sistema de monitoramento com motolinks é a mais nova ferramenta da Prefeitura para atuar na prevenção de enchentes na Capital. Interligadas à Central de Zeladoria, três motos circularão por toda a Cidade equipadas com câmeras de transmissão on-line. A partir das imagens, as equipes das subprefeituras serão acionadas imediatamente para a desobstrução de vias e orientação da população. Isso garante agilidade e qualidade nas ações preventivas.

Caminhões-bomba
Os caminhões-bomba também são novidade. Os chamados caminhões recicladores têm sistema hidrojato-sugador, câmeras que possibilitam avaliar a obstrução e uma técnica que reutiliza a água presente na própria galeria para desentupir o local. Após terminar o serviço, o caminhão ainda recicla a água e pode utilizá-la novamente em jato de limpeza. Um caminhão comum usa cerca de 90m³ de água. Este, de tecnologia italiana, gasta apenas 5m³.

Bombas móveis
Já as bombas móveis têm tecnologia holandesa e serão usadas em casos de gerenciamento de enchentes, ou seja, em alagamentos de ruas, avenidas e túneis. O uso pode ser automático ou manual, o que garante o funcionamento mesmo se houver falta de energia elétrica. A capacidade para sucção é de 400 m³ de água por hora.

Central de Zeladoria
A Central de Zeladoria foi inaugurada em 2010 pela Secretaria de Coordenação das Subprefeituras com o objetivo de monitorar a Cidade 24 horas por dia. Nela, é realizado todo o serviço de acompanhamento em tempo real dos 19 piscinões de São Paulo. As situações de anomalia no sistema de bombeamento por falta de energia, por exemplo, são detectadas imediatamente e a AES Eletropaulo é acionada para o reparo.



 

Fonte:SECOM - Prefeitura da Cidade de São Paulo