Notícias

Home/ Notícias Online/ Notícias/ Dia da Liberdade de Impostos

Dia da Liberdade de Impostos

Publicada em : 18/05/2017

Objetivo é conscientizar a população sobre a alta carga tributária

Divulgação
Em 2017, os brasileiros vão trabalhar aproximadamente 153 das apenas para pagar impostos. Ou seja, na prática, é como se a população só começasse a receber seu salário, de fato, a partir de junho. Atualmente, trabalha-se o dobro do que na década de 1970 para pagar a tributação. A estimativa é feita pela Câmara de Dirigentes Lojistas Jovem (CDL Jovem), com base em estudo do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT). Para chamar atenção para a alta carga tributária, a CDL Jovem realiza a 9.ª edição do Dia da Liberdade de Impostos (DLI), no dia 1.º de junho, em diversos Estados do País.
A campanha destaca que os tributos são equivalentes aos de países desenvolvidos, com a diferença de que aqui o retorno em serviços públicos, como saúde, educação e segurança, é muito baixo. "Mais de 40% dos rendimentos são destinados a impostos, e, em nossa opinião, esse porcentual não é razoável, especialmente porque prejudica o poder de compra dos cidadãos", defende o coordenador da campanha DLI nacional e presidente da CDL Jovem DF, Raphael Paganini.
No total, 12 Estados, e o Distrito Federal aderiram à campanha. Na capital do País, a ação inclui a venda de 45 mil litros de gasolina pelo preço que custaria caso não incidissem tributos distritais e federais. "Os impostos não deixarão de ser pagos, mas esse custo será bancado pelos patrocinadores, e não repassado aos consumidores", explica. "Não se trata de uma promoção, mas de uma ação para conscientizar."
Paganini ressalta que a CDL Jovem, por meio do DLI, defende a simplificação tributária no Brasil. "Apoiamos projetos de lei com esse propósito, para que o consumidor saiba quanto paga de impostos em cada produto que compra, com mais transparência", afirma. Para a entidade, um imposto único – ou medida similar – tornaria o cálculo mais fácil, e, consequentemente, os cidadãos teriam recursos para exigir a diminuição da carga. "Assim, todos ganham: o País fica mais interessante para as empresas operarem aqui, o que leva ao aumento da concorrência, que, por sua vez, aumenta a oferta de empregos e o consumo."
A novidade deste ano é a adesão da unidade de Taguatinga do posto Jarjour à campanha. Em 2016, foram vendidos 30 mil litros de combustível sem impostos nos dois postos do Plano Piloto. "Queremos atingir e beneficiar cada vez mais pessoas de diferentes regiões administrativas do DF, e estamos abertos a novas parcerias para os próximos anos", afirma o presidente.
Cada consumidor poderá abastecer até 20 litros, e o pagamento deverá ser feito em dinheiro.

Confira os Estados participantes:
Goiás, Mato Grosso, Amazonas, Minas Gerais, Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Amapá, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e o Distrito Federal.

Fonte:RP1 Comunicação Brasília