Educação

Home/ Notícias Online/ Educação/ Estudo global mostra que brasi...

Estudo global mostra que brasileiros consideram a educação privada o melhor investimento a ser feito

Publicada em : 30/04/2014

Pesquisa inédita feita pelo HSBC em 15 países revela que 79% dos brasileiros acham que pagar pela educação dos filhos é o melhor investimento que podem fazer, superando a média global, de 58%


O brasileiro tem se mostrado cada vez mais preocupado em investir na educação de seus filhos. Na maioria dos pontos esse desejo supera em muito a média mundial, como é o caso de 79% dos entrevistados no País que disseram que investir em educação é o melhor que podem fazer por seus filhos, ante 58% dos entrevistados globais. Isso é o que mostra estudo inédito feito pelo HSBC em 15 países sobre o valor da educação.

O estudo “ O Valor da Educação – Trampolim para o sucesso”, divulgado hoje em todo o mundo pelo HSBC, reúne informações inéditas sobre o ponto de vista de pais e suas preocupações em relação à educação dos filhos. Questões como expectativas para o futuro, educação pública ou privada e educação no exterior são alguns dos temas abordados.

Outros dados de destaque são:  
97% dos brasileiros querem que seus filhos frequentem uma universidade e 84% esperam que cursem pós-graduação. No mundo, essa média cai levemente para 89% na graduação e 62% na pós-graduação.
Preocupação da maioria, 67% dos entrevistados do Brasil dizem que gostariam de ter começado a planejar e investir antes na educação dos filhos. Neste ponto, a média global é de 51%.
79% acham que a educação no país não é tão boa quanto a de outros países. Em consequência, 85% dos pais brasileiros consideram a opção de enviar seus filhos para estudar em países estrangeiros. Estados Unidos (62%), Japão (40%) e Canadá (33%) são considerados países com alta qualidade em educação pelos brasileiros. 

Planejamento financeiro
A forma como os pais pagam pelo estudo também é importante. No Brasil, 90% dos pais com crianças em escolas privadas utilizam sua renda mensal para quitar essas obrigações. A poupança é a solução de 14% dos entrevistados e outros tipos de investimentos, com 7%, são menos comuns. Os números do Brasil são similares à média global.

“A Educação é uma das cinco necessidades globais das pessoas detectadas pelo HSBC, e no Brasil é igual”, afirma Augusto Miranda, diretor de Gestão de Patrimônio do HSBC. “A pesquisa demonstrou que o tema educação é prioridade para os pais brasileiros, que buscam garantir o futuro e a independência dos seus filhos”.

O executivo afirma que o planejamento financeiro é essencial e no longo prazo garante que a educação esteja inserida nos planos da família, de forma que todas as prioridades possam ser atendidas. “Isso garante a segurança financeira e o bem-estar familiar”, completa. As outras necessidades globais identificadas pelo HSBC são Proteção, Crescimento do Patrimônio, Aposentadoria e Legado, temas que o banco trabalha com prioridade.

A educação dos filhos se mostra tão importante que a média global dos pesquisados indica que o ideal seria destinar 42% de seus recursos financeiros para educação. Número este muito mais expressivo que outras prioridades que também envolvem suporte financeiro aos filhos como fundo de investimento de longo prazo, com 11%, e depósito para casa própria, 10%, além de outros investimentos menos citados como plano de aposentadoria, casamento e primeiro carro. Pais do Canadá, com 54%, Cingapura, 53% e México, 50%, são os mais preocupados em alocar dinheiro para educação dos filhos.

Para mais informações sobre os resultados da pesquisa no Brasil, acesse: www.hsbc.com.br > Gestão de Patrimônio

Fonte:HSBC Bank Brasil