Educação

Home/ Notícias Online/ Educação/ Professor não ensina, explica

Professor não ensina, explica

Publicada em : 10/12/2013

Estimular o cérebro ajuda a aprender e a desenvolver a inteligência


“Professor não ensina, explica”, a frase foi proferida ontem pelo famoso professor de cursinho pré-vestibular Pierluigi Piazzi, durante palestra para alunos da escola de ginástica para o cérebro SUPERA em São José dos Campos (SP).

Autor de quatro livros sobre Inteligência, ele se mostra convicto de que o maior problema da educação brasileira está na forma como educadores, pais e alunos veem a escola e encaram a aprendizagem.

“Se não mudarmos a forma como ensinamos nossas crianças, dificilmente vamos melhorar nossos índices de aprendizado no Enem e no PISA. Não precisamos aumentar matérias e horas de estudo e, sim, adquirir o hábito de estudar com atenção, estimulando o cérebro”, afirmou o professor, referindo-se aos programas que medem a qualidade do ensino no Brasil.

No Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA), divulgado semana passada, o Brasil ficou em 58º lugar em matemática, 55º em leitura e 59º em ciências em um ranking de 65 países, praticamente os mesmos resultados do último levantamento, em 2009.

“O professor não ensina, ele explica a matéria. O maior responsável pelo aprendizado é o próprio aluno, e os pais que precisam incentivá-lo. Para aprender, é preciso cultivar o cérebro”, insiste o professor Pier.

Ele defende a teoria “Aula dada, aula estudada”, pela qual o aluno só consegue absorver o conteúdo das disciplinas e tirar boas notas se fizer a revisão em casa, no mesmo dia da aula, antes da noite de sono. A explicação está no cérebro e na capacidade que ele tem de memorizar conteúdos aprendidos. Neste sentido, a teoria do professor encontra eco no curso de ginástica cerebral do SUPERA, que estimula conexões neuronais para melhorar habilidades cognitivas como atenção, memória, concentração e raciocínio lógico.

“Um cérebro estimulado e ativo aprende com mais facilidade e absorve de fato o conteúdo das matérias. E, além disso, um cérebro trabalhado é capaz de raciocinar melhor, encontrando respostas rápidas e criativas para imprevistos. É isto que o mundo exige de nós hoje”, afirma Antônio Carlos Guarini Perpétuo, criador do método SUPERA, o primeiro curso brasileiro dedicado exclusivamente ao desenvolvimento do cérebro.

Fonte:SUPERA Ginástica para o Cérebro