Educação

Home/ Notícias Online/ Educação/ Nova meta de alfabetização

Nova meta de alfabetização

Publicada em : 12/07/2013

Ação ampliará provas do Saresp para estudantes do 2º ano do Ensino Fundamental


A Secretaria da Educação do Estado adotou os 7 anos de idade como a nova meta etária de alfabetização em São Paulo. Para alcançar este objetivo, além do estipulado no País (que estipula os 8 anos como idade certa), a Pasta estendeu o alcance da prova do Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp) em 2013.

Pela primeira vez, serão incluídos alunos do 2º ano do Ensino Fundamental no exame, que este ano será realizado nos dias 26 e 27 de novembro, conforme resolução publicada ontem (11/07) no Diário Oficial. A expectativa é avaliar, no mínimo, mais 300 mil crianças e aferir as estratégias de ensino adotadas para promover a habilidade em leitura e escrita.

A mudança da meta etária ocorre após São Paulo ter alcançado o índice de 95% de alfabetização na faixa dos 8 anos, segundo o último dado do Saresp. Até o ano passado, a avaliação era aplicada para estudantes dos 3º, 5º, 7º e 9º anos do Ensino Fundamental e da 3ª série do Ensino Médio. Com a ampliação para o 2º ano, o total de alunos avaliados passa de 2,2 milhões para 2,5 milhões, um aumento de 13%.

Além de todas as 5.015 escolas estaduais, as redes municipais e particular de ensino de São Paulo também podem aderir a avaliação e fortalecer o pacto de alfabetização de São Paulo. Em 2012, 530 cidades firmaram convênio e a expectativa da Secretaria é que mais municípios façam a adesão.

"Incluir o 2º ano na avaliação é uma importante ferramenta para orientar as metodologias de aprendizado, reforçar as estratégias e contribuir para o compromisso da educação paulista de alfabetizar os alunos de escolas estaduais até os 7 anos", afirma o secretário da Educação, professor Herman Voorwald.

Para promover a alfabetização nesta faixa-etária, a Secretaria já está com uma série de ações em andamento, que fazem parte do programa Ler e Escrever e incluem o 1º e 2 º ano do Ensino Fundamental (contemplando os alunos com até 7 anos). Entre elas, está a formação contínua de educadores e a presença de professor-auxiliar. “A estratégia do programa está focada em oferecer acompanhamento e orientação especifica e pontual para o professor que está em sala de aula”, explica a coordenadora da Gestão da Educação Básica (CGEB), Maria Elizabete da Costa.

No Saresp 2013, permanece a avaliação em língua portuguesa e matemática para todas as séries participantes, incluindo agora os matriculados no 2º ano. A Secretaria aplica ainda avaliações de História e Geografia no 7º e no 9º ano do Ensino Fundamental e na 3ª série do Ensino Médio para orientar os gestores do ensino na adoção de políticas voltadas para a melhoria da qualidade educacional também nestas áreas. Todas as prefeituras das 645 cidades paulistas podem aderir à avaliação a partir do dia 17 de julho. Em 2012, 530 cidades firmaram convênio e a Secretaria avalia que este número tende a crescer ainda mais.

A partir dos resultados do Saresp, a Secretaria da Educação calcula o Idesp (Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo) de todos os níveis de ensino de cada escola das redes municipais e as respectivas metas desse indicador para o ano seguinte. Cada secretaria municipal pode, contudo, utilizar os dados fornecidos para criar indicadores e estipular metas conforme seus próprios critérios.

Fonte:Secretaria da Educação do Estado de São Paulo