Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ O Barbatuques

O Barbatuques

Publicada em : 04/08/2016

Sucesso de público, espetáculo para a família faz novas sessões

Silvia dos Santos
Depois de ter casa lotada por um mês, show que estreou no Teatro MorumbiShopping retorna para nova temporada. Repertório de
Barbatuquices é uma “aula-espetáculo” de percussão corporal
e brincadeiras musicais voltadas para toda a família



Para quem não viu, agora é a chance. O Barbatuques, referência internacional em música corporal, está há 18 anos na estrada e lançou recentemente novo show para a família no Teatro MorumbiShopping, o Barbatuquices. O grupo retoma temporada a partir do dia 10 de setembro, sábado, ao meio dia. No palco, seis músicos apresentam show com repertório desses quase 20 anos de carreira, além de releituras de canções de domínio público.

Barbatuquices é uma “aula-espetáculo” na qual o público interage com os integrantes do grupo, vivenciando brincadeiras musicais e descobrindo seu corpo sonoro por uma deliciosa e lúdica imersão na riqueza do repertório popular e das músicas do próprio grupo. O público deve esperar apresentações envolventes e contagiantes, que proporcionam uma experiência única através da combinação entre ritmos, sons e movimentos, além da presença cênica do grupo. O repertório dos shows inclui composições próprias, adaptações, improvisações e interações com o público.

Fernando Barba revisitou a obra do grupo para recriar os arranjos, priorizando mostrar o potencial da percussão corporal. Foram feitas releituras de músicas populares brasileiras, como Tá Caindo Fulô e Marinheiro Só (ambas de domínio público). Também integram a apresentação duas composições inéditas em palco – Mãos à Obra e Pé na Tábua (Helô Ribeiro) e O Samba da Minha Terra (Dorival Caymmi) – e clássicos do repertório do grupo: Barbapapa’s Groove (Fernando Barba); Hit Percussivo (Fernando Barba e Giba Alves) e Quem Som? (João Simão).

São quatro trabalhos na discografia: o mais recente Ayú (2015), e os anteriores Tum Pá (2012) para o público infantil, além de Corpo do Som (2002) e O Seguinte é Esse (2005). O Barbatuques também tem na conta dois DVDs: Corpo do Som ao Vivo (2007) e Tum Pá, ao vivo (2014).

Escolhido pelo diretor musical Fernando Barba, o nome “aula-espetáculo” remete à grande brincadeira em família que deve ser a apresentação, feita para crianças e adultos, de maneira simples e integrada. Os momentos de espetáculo e interação com o público se confundem sob a cantoria e as batucadas pelo corpo.

Com agenda regular de shows no Brasil e Exterior, além de oficinas em empresas, escolas, fundações culturais e instituições educacionais, o Barbatuques se tornou reconhecido no meio artístico, corporativo e pedagógico com sua maneira singular de fazer música e as inúmeras possibilidades de extrair sons do corpo. Melodias e diferentes ritmos são criados a partir de efeitos de voz e outros sons como palmas, estalos, batidas, mãos e pés em sintonia.

No palco de Barbatuquices, seis caixas metálicas, parcialmente revestidas de lona e com luzes de LED colorido, complementam de maneira simples a cena, concebida pelo artista gráfico André Hosoi, que também criou os figurinos. “A música com o corpo já é um elemento cênico por si”, opina Hosoi. Toda iluminação está nas mãos de Miló Martins, que vem trabalhando com o Barbatuques há dez anos.

“É tudo feito com o corpo, direto ao ponto, sem contar com muitos recursos cênicos. Isso é para que as pessoas percebam que o corpo está sempre pronto e é um instrumento muito simples que elas também têm”, completa Fernando Barba. Os seis músicos usam camisetas e bermudas ou calças de algodão nas cores do arco-íris e, nos pés, tênis. “A plateia tem de saber que dispõe do mesmo instrumento que nós que estamos em cena. É legal ser lúdico, mas nosso foco é a interação com o público”, diz, sobre o figurino.

Chegar mais perto da plateia também foi a intenção do pai do Barbatuques quando escolheu o termo “aula-espetáculo”: “Queremos estar cada vez mais próximos do público. Além disso, esta apresentação é mais dinâmica que uma oficina. Tivemos que encontrar um meio de caminho entre workshop e show”, explica Barba. “A ideia é demonstrar o que se pode fazer com a percussão corporal. Algumas músicas dão mais ênfase às palmas, outras às palavras e à fonética, e outras fazem lembrar que tudo isso existe”, conta o músico.

Sobre o Barbatuques
O núcleo artístico e pedagógico Barbatuques foi fundando em 1997 pelo músico Fernando Barba e possui 15 integrantes: André Hosoi, André Venegas, Charles Raszl, Flávia Maia, Giba Alves, Helô Ribeiro, João Simão, Luciana Cestari, Lu Horta, Mairah Rocha, Marcelo Pretto, Maurício Maas, Renato Epstein, Taís Balieiro e o próprio Barba.

Desde a fundação do Núcleo, mantém um complexo trabalho de pesquisa sobre a linguagem sonora corporal, descobrindo quantidade de sons suficiente para transformar o corpo em uma verdadeira orquestra sinfônica. O grupo atua por todo o Brasil e no exterior com uma sólida agenda de shows e workshops, para outros grupos artísticos, empresas, escolas, fundações culturais, ongs e universidades.

Barbatuques já esteve em países como Peru, França, Espanha, Turquia, Bélgica, Estados Unidos, Suíça, Portugal, Líbano, Rússia, Senegal, Colômbia, China e África do Sul. Realizou parcerias com artistas como Hermeto Pascoal, Naná Vasconcelos, Badi Assad, Chico César, Bobby McFerrin, Camille, Keith Terry, One Giant Leap, Marku Ribas e Stênio Mendes. Ministrou oficinas para o elenco do espetáculo Saltimbanco do Cirque de Soleil. Em 2010, fez inúmeras apresentações na Copa do Mundo da África, inclusive no evento oficial da FIFA em Joanesburgo para o anúncio da Copa 2014 no Brasil. Foram convidados na 23ª edição do Festival Europalia representando o Brasil (2011, Bélgica).

O grupo vem participando de todas as edições do 1° International Body Music Festival, organizado pelo músico e pesquisador Keith Terry, pioneiro da percussão corporal. Seja em São Francisco/Califórnia, como no Lincoln Center, em Nova York ou Turquia. Em 2010, foram os anfitriões de uma das edições em São Paulo.

Acabam de lançar seu quarto disco, Ayú (2015), e na discografia Tum Pá (2012) para o público infantil, além dos dois álbuns Corpo do Som (2002), O Seguinte é Esse (2005) e o DVD Corpo do Som ao Vivo (2007). Foi contemplado com prêmios, entre eles o TIM de Música como melhor grupo de MPB (2006). Participou em trilhas sonoras para o cinema (Rio 2, O Menino e o Mundo, Trash, Tropa de Elite, etc),  publicidade (Nike, Heinekein, Vinheta Final de Ano Rede Globo, etc), jogos (Rio 2 e Andry Birds) e série para TV (Buuu - Um Chamado para a Aventura).

O Barbatuques parte do princípio que cada indivíduo tem um corpo sonoro único e que encontra no coletivo a possibilidade de produzir melodias e harmonias, através da percussão corporal. Possuem os espetáculos: Corpo do Som, Indivíduo Corpo Coletivo e Tum Pá, além de uma apresentação em versão compacta para eventos e situações especiais.


Serviço

Barbatuquices. Reestreia dia 10 de setembro, sábado, meio-dia, no Teatro MorumbiShopping. Temporada: Sábados e domingos, meio-dia. Temporada indeterminada. Ingressos: R$ 50,00 (inteira) e R$ 25 (meia). Classificação: Livre. Duração: 50 minutos. Capacidade: 250 lugares.

Horário de funcionamento da bilheteria: de terça a quinta, das 13h às 20h. Sexta e sábado, das 13h às 21h e domingo, das 13h às 19h. Telefone: 5183-2800. Estacionamento Comum: até 2 horas – R$ 15,00. Demais horas: R$ 3,00. Estacionamento Valet: até 1 hora – R$ 18,00. Demais horas ou fração adicional – R$ 8. Estacionamento Motos: a cada 4 horas – R$ 10. Teatro MorumbiShopping. Endereço: Av. Roque Petroni Junior, 1089, Estacionamento do Piso G1, Jardim das Acácias, São Paulo.

Fonte:ARTEPLURAL Comunicação