Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Projeto A Teoria do Brasil

Projeto A Teoria do Brasil

Publicada em : 08/04/2016

Cia. Teatro do Incêndio sedia oficinas gratuitas sobre cultura popular brasileira

Divulgação
Iniciativa dentro de projeto com duração de quatro meses
debate temas relacionados a aspectos musicais, rítmicos
e de formação da identidade nacional no teatro

A obra do antropólogo brasileiro Darcy Ribeiro emprestou o nome para o projeto A Teoria do Brasil, contemplado na 26ª edição do Fomento ao Teatro, marcado pela peça O Santo Dialético, da Cia. Teatro do Incêndio, por encontros sobre Poesia e Teatro com outras companhias (Poesia Cênica Conjugada) e pela realização de oficinas (Terra Mestiça). Este último, selecionado no PROAC Editais 37/2015, faz um mergulho técnico e artístico na cultura popular brasileira: músicas, danças, sua formação, lendas, cheiros, histórias, batuques e rodas. As atividades ocorrem entre 13 de abril e 2 de junho em horários diversos.

A ação aberta ao público e gratuita começou com um ciclo de rodas de conversa entre 4 e 8 de abril, na sede da Cia. Teatro do Incêndio. Os mediadores foram Marcelo Marcus Fonseca (diretor do espetáculo O Santo Dialético, em cartaz até 17 de abril – sábados às 20h e domingos às 19h), Maria Gabriela Morato (atriz de O Santo Dialético e produtora da Cia. Teatro do Incêndio) e Caco Mattos (ator, palhaço e pesquisador sobre o personagem).

No primeiro encontro laboratório do projeto Terra Mestiça, denominado No Batuque (dia 11 de abril, segunda-feira, às 20h, no Teatro do Incêndio), Maria Gabriela Morato media a conversa entre professores das oficinas e seus participantes. O encontro pode receber até 20 pessoas, que devem enviar cartas de interesse para o email producao.teatrodoincendio@hotmail.com, com No Batuque – 1º encontro laboratório no assunto da mensagem.

A partir de 13 de abril, a Cia. passa a sediar uma série de oficinas com temáticas relacionadas à cultura popular brasileira. São elas: Ritmos, Cantos e Sons Populares (toda quarta-feira até 4 de maio, sempre às 20h, sob orientação de Bisdré Santos); Estado, presença e jogo – Na arte da palhaçaria (toda quinta-feira entre 14 de abril e 2 de junho, sempre às 19h, sob orientação de Caco Mattos); Danças Brasileiras (toda segunda-feira, entre 18 de abril e 30 de maio, sempre às 20h, sob orientação de Kelly Santos); Bonecos e Brinquedos Populares (toda quarta-feira, entre 6 e 25 de maio, sempre às 20h, sob orientação de Marco Senna) e Da Cultura Popular para o Teatro (toda terça-feira, entre 10 e 31 de maio, sempre às 20h, sob orientação de Alício Amaral e Juliana Pardo). Todas as oficinas têm capacidade para 20 participantes. Para inscrição, o interessado deve encaminhar carta também para o email produção.teatrodoincendio@hotmail.com com o título da oficina no assunto da mensagem.

Os professores

Bisdré Santos
Começou seus estudos de forma autodidata e mais tarde se especializou com Ruy Weber, Ricardo Simões e Luizinho 7 cordas. Formado em violão erudito pelo Conservatório Dramático Musical de São Paulo, desenvolveu intenso trabalho pela noite paulistana durante muitos anos, acompanhando artistas como Beth Carvalho, Luis Carlos da Vila, Leci Brandão, Roberto Silva, Reinaldo, Quinteto em Branco e Preto, Adriana Moreira Nelson Sargento, Claudio Camunguelo, Sombrinha, Moacyr Luz, Jane do Bandolim, Fabiana Cozza, Kiko Dinucci, Emerson Urso, Edu Batata, entre outros. Com teatro fez parte da Companhia Teatro X, Caixa de Fuxico, Grupo Caldeirão e há 2 anos integra a Cia. Teatro do Incêndio como diretor musical.

Caco Mattos
Ator e palhaço, licenciado em Artes Cênicas pela FPA (Faculdade Paulista de Artes) e ator pela Fundação das Artes de São Caetano do Sul. Pesquisador teórico e imagético dos palhaços, números tradicionais europeus, personagens populares e tipos cômicos e a dramaturgia das feiras e farsas. Criador da Pílulas Cômicas & Co., na qual investiga a relação entre palhaço, performance, música, poesia e atos poéticos. Ator na Cia. Dramática de Teatro e Cia Le Nez.

Kelly Santos
É jornalista formada pela PUC-SP e pós-graduanda em Dança e Consciência Corporal pela Universidade Estácio de Sá. É artista orientadora do Programa Vocacional e atuou como pesquisadora do documentário “Caminhos do Coco”, que será lançado em 2016.

Marco Senna
Ator e diretor teatral, instrutor de teatro e especialista em metodologia do ensino de arte. Cofundador da Associação Cultural Opereta e do Núcleo Teatral Opereta e coidealizador do espetáculo Passos da Paixão, no ano 2000. Também é cofundador e integrante do Grupo Bandolengos e da Cia. Teatro Roda Mundo.

Alício Amaral
Ator-pesquisador, bailarino, músico e arte-educador. Fundador da Cia. Mundu Rodá de Teatro Físico e Danca (2000). Ministra o curso de extensão Dança Dramáticas Brasileiras para o Trabalho do Ator/Bailarino/Músico no Instituto de Artes da UNESP (SP).

Juliana Pardo
Atriz-pesquisadora, bailarina e arte-educadora. Fundadora da Cia. Mundu Rodá de Teatro Físico e Dança (2000). Ministra o curso de extensão Dança Dramáticas Brasileiras para o Trabalho do Ator/Bailarino/Músico no Instituto de Artes da UNESP (SP).

Para roteiro
Projeto Terra Mestiça no Teatro do Incêndio. Rua Treze de Mario, 53 – Bela Vista, São Paulo. Entre 13 de abril e 2 de junho em horários diversos. Capacidade: 20 participantes. Duração das aulas: 2 horas. Classificação: 16 anos. Gratuito.

Fonte:arteplural