Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Carne

Carne

Publicada em : 24/02/2016

A Kiwi Companhia de Teatro volta com seu espetáculo no SESC Belenzinho

Divulgação
Divulgação
Duas mulheres em cena apresentam estatísticas, cantam, apresentam passagens bíblicas, mostram bonecas infantis, objetos domésticos e usam batom obsessivamente. Além disso, imagens publicitárias e de artistas contemporâneos são projetadas numa grande tela, tudo para revelar a profunda desigualdade entre os sexos que se manifesta nos espaços público e privado.  Este é o projeto Carne, da Kiwi Companhia de Teatro que se apresenta de 26 de fevereiro a 06 de março, no Sesc Belenzinho, na programação do projeto ARTE – Substantivo Feminino. Além do espetáculo, as atrizes Fernanda Azevedo e Maysa Lepique ministram gratuitamente a oficina As Mulheres e os Silêncios da História nos dias 01 e 02 de março de 2015, terça e quarta, das 14h às 19h. Estão convidadas a participar mulheres jovens e adultas, artistas ou não, que tenham interesse em construir e compartilhar suas histórias a partir de estímulos artísticos.

A performance Carne – Histórias em pedaços teve início no longínquo agosto de 2009, quando a Kiwi a apresentou em Bogotá (Colômbia) no 7º Encuentro Ciudadanias en cena, organizado pelo Instituto Hemisférico de Performance y Política. De lá para cá, o projeto foi tomando corpo e novas formas com o apoio do Programa de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo, mas então com o nome de Carne – patriarcado e capitalismo. Essa versão da pesquisa contemplava várias ações e a partir de 2011, com o Prêmio Myriam Muniz (Minc/Funarte), Proac de circulação e o Circuito Cultural Paulista, rodou o país com o espetáculo. Agora, a partir de 26 de fevereiro, após seis anos sem se apresentar na cidade (a última curta temporada foi em 2010 no Sesc Santo Amaro) Carne, tão aguardado pelo público paulistano, volta em temporada.

Nos trabalhos desenvolvidos pela Kiwi, uma companhia com quase 20 anos de estrada e com o foco no Teatro Documentário, estão presentes de modo marcante a questão da opressão de gênero e a exploração de classe. Suas obras quase sempre mantém o caráter claustrofóbico e opressor observado na sociedade contemporânea, mas em cena, o humor e a beleza são aliados fundamentais.
Carne - Inspirando-se na autora austríaca Elfriede Jelinek, prêmio Nobel de literatura em 2004, e na obra da historiadora Michelle Perrot, Carne discute as relações profundas entre patriarcado e capitalismo, mostrando o panorama da opressão de gênero no país. Com cenas curtas, o espetáculo, inspirado no Teatro Documentário, é composto por vinte quadros interligados que, em comum, abordam os diferentes tipos de violências sofridas pelas mulheres no Brasil.

CARNE
De 26 de fevereiro a 06 de março de 2016, sexta e sábado, às 21h30, e domingos, às 18h30
O espetáculo discute as relações entre patriarcado e capitalismo, mostrando o panorama da opressão de gênero e a situação específica da violência contra as mulheres no Brasil. A peça, inspirada no teatro documentário, é composta de 20 quadros interligados executados por duas atrizes e uma percussionista. A montagem inclui ações “dramáticas” e “narrativas” em formato de cenas curtas, referências a textos de análise e estatísticas, trechos de romances, projeção de imagens, composições originais, citações do cancioneiro tradicional e da MPB. Empresta-se
material das ciências (em especial à sociologia e à história), das artes populares, da filosofia e da política.

*Após as apresentações, haverá debates com o grupo.
Sala de Espetáculos I. Duração: 90 minutos
Ingressos: R$ 20,00 (inteira); R$ 10,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante); R$ 6,00 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes).


OFICINA AS MULHERES E OS SILÊNCIOS DA HISTÓRIA
Dias 01 e 02 de março de 2015, terça e quarta, das 14h às 19h
A oficina pretende, por meio de estímulos teatrais, literários e recursos audiovisuais, discutir algumas ferramentas necessárias para que as mulheres percebam, assumam o protagonismo e escrevam suas próprias histórias - confiantes de que podem, a partir de suas experiências pessoais, ampliar o debate sobre a opressão contra as mulheres, passando da esfera privada e íntima para o espaço público.

Desenvolvimento: Discussão e improvisação a partir de textos (literatura e dramaturgia) de Elfried Jelinek (prêmio Nobel de Literatura em 2004), Hilda Hilst, Cora Coralina, Carolina Maria de Jesus, Simone de Beauvoir, entre outras. Trabalho a partir de material documental: matérias e artigos de jornais e revistas, estatísticas, textos de historiadoras etc. Construção da sua própria história – exercícios teatrais a partir de depoimentos e elaboração de uma história coletiva. Exercícios de memória. Exercícios físicos – dinâmica de grupo. Improvisação e discussão a partir de imagens (fotos e filmes) relacionadas ao tema. Resumo da história das lutas das mulheres na Europa, EUA e Brasil e contextualização do papel das mulheres na arte, com foco especial para a produção latino-americana.

Com Fernanda Azevedo e Maysa Lepique

Público: Mulheres jovens e adultas, artistas ou não, que tenham interesse em construir e compartilhar suas histórias a partir de estímulos artísticos.

Inscrições até 26/02, por meio de envio de envio de currículo resumido para: asmulheres@belenzinho.sescsp.org.br.
Os candidatos selecionados serão avisados por e-mail até 28/02.
Vagas: 25 mulheres / Carga horária: 10h
Sala de Espetáculos I.
Grátis / Não recomendado para menores de 16 anos.


Sesc Belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000
Belenzinho – São Paulo (SP
Telefone: (11) 2076-9700
www.sescsp.org.br/belenzinho
Estacionamento
Para espetáculos com venda de ingressos:
R$ 11,00 (não matriculado);
R$ 5,50 (matriculado no SESC - trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo/ usuário).
Assessoria de Imprensa e Credenciamento:
Sesc Belenzinho
Jacqueline Guerra: (11) 2076-9762
Sueli Freitas: (11) 2076-9763
imprensa@belenzinho.sescsp.org.br
SESC SP | Facebook | Twitter
Informações à imprensa
Canal Aberto Assessoria de Imprensa
Fone: 11 2914 0770
www.canalaberto.com.br

Fonte:Canal Aberto