Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ A Bola: Histórias que Rolam

A Bola: Histórias que Rolam

Publicada em : 03/02/2016

Grupo Arte Simples de Teatro estreia espetáculo em Heliópolis

Weslei Barba
Weslei Barba
Comemorando 10 anos, grupo formado somente por mulheres ‘coloca em campo’ A Bola: Histórias que Rolam, com direção de Pedro Pires.

O Grupo Arte Simples de Teatro inspirou-se no livro O Chute que a Bola Levou, de Ricardo Azevedo, para falar sobre sonhos, infância e memórias em seu novo projeto infantojuvenil, A Bola: Histórias que Rolam, espetáculo que tem a bola de futebol como protagonista. Com direção de Pedro Pires (da Cia. do Feijão), o espetáculo será apresentado gratuitamente em espaços da região de Heliópolis, entre os 20 de fevereiro a 13 de março.

O elenco é formado somente por mulheres - Andréa Serrano, Eugenia Cecchini, Isadora Petrin, Marcela Arce, Marília Miyazawa, Tatiana Eivazian e Tatiana Rehder. A ficha técnica traz ainda nomes como Kleber Montanheiro no cenário e figurino, Adilson Rodrigues na direção musical e Daniel Gaggini na articulação de produção.

A adaptação segue a ideia principal do livro em que a bola (ou bolas) de futebol conta a história. Elas, em diversos modelos, chegam cheias de sonhos à prateleira da loja: querem jogar com os craques mundiais e balançar as redes em grandes campeonatos. Mas, fora da loja, a história é outra: a bola passa por situações inesperadas, bem diferentes daquelas sonhadas, seja como protagonistas ou como testemunhas de experiências da vida-jogo. As bolas vão descobrindo os outros caminhos traçados pela vida, que podem ser tão divertidos quanto seus sonhos. “O prazer da bola é rolar; o prazer é o brincar”, comenta o diretor Pedro Pires.

Montar um espetáculo a partir do universo da bola de futebol era desejo antigo do Arte Simples. Atuantes há sete anos na Comunidade de Heliópolis, as atrizes constataram a importância do futebol na vida das crianças, dos jovens e adultos. Em 2014, caiu em suas mãos o livro O Chute que a Bola Levou, que usava o futebol para tratar de outros assuntos. Apresentado a meninos e meninas de uma oficina, entre 10 e 13 anos, foi encanto imediato e ele foi usado no trabalho teatral com a turma. Esta foi a semente para a montagem de A Bola: Histórias que Rolam, um espetáculo cujo ingrediente principal é a bola, a vida que rola. A peça mostra os ciclos da vida de pessoas simples e suas alegrias, frustrações, sonhos e esperanças.

Segundo o diretor, o enredo tem a bola como narradora e protagonista – desde o sonho de consumo à legitimidade dos desejos – para apresentar cenas ora líricas, ora de relações afetivas, ora cômicas. “A narrativa em forma de mosaico e a independência das histórias permite o uso de várias linguagens. A música original dá um tom lúdico ao espetáculo ao lado de outros elementos teatrais, como a manipulação e a ressignificação de objetos, resultando na pluralidade de contato com espectador”, argumenta o diretor.

A bola - também usada como metáfora - conhece pessoas diferentes, reflete sobre o futuro, vai parar numa comunidade, aprende a lidar com a imprevisibilidade da vida e desvenda o universo humano. Tudo é apresentado com muito bom humor, com graça e diversão. Pedro Pires explica que o processo de criação, além da inspiração no livro, traz elementos das memórias das integrantes do grupo. “A partir da história original, criamos juntos o argumento, o roteiro e a dramaturgia”, comenta. A direção segue a linha de pesquisa que o diretor desenvolve na Cia do Feijão: a narrativa, a dramaturgia brasileira e a ressignificação de objetos.

A Bola: Histórias que Rolam é uma realização com apoio do Prêmio Zé Renato (Programa de Fomento ao Teatro da Secretaria Municipal de Cultura) e ProAC (Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura).


Serviço

Espetáculo: A Bola: histórias que rolam

Temporada: de 20 de fevereiro a 13 de março
Horários: Sábado (às 16h) e domingo (às 11h e 16h)
Duração: 55 minutos. Classificação: livre.
Informações: (11) 96848-6554. Capacidade: 80 lugares
Transporte grátis nos finais de semana: van disponível da Estação Sacomã do Metrô (R. Silva Bueno) até o local da apresentação, mediante reservas pelo (11) 96848-6554 ou reservas@artesimples.com.br.

Programação

20 e 21 de fevereiro. Sábado (16h) e domingo (11h e 16h)
Campinho da Escola de Samba Imperador do Ipiranga
Av. Carioca, 99. Heliópolis. (Próximo ao CCA Imperador)

27 e 28 de fevereiro. Sábado (16h) e domingo (11h e 16h)
Quadra do CCA PAM (Centro da Criança e do Adolescente)
Rua Jovens do Sol, 128. Heliópolis.

5 e 6 de março. Sábado (16h) e domingo (11h e 16h)
Quadra do CCA Heliópolis (Centro da Criança e do Adolescente)
Rua Cel. Silva Castro, 58. Heliópolis.

12 e 13 de março. Sábado (16h) e domingo (11h e 16h)
Quadra da Mina
Rua da Mina Central, 38. Heliópolis.

Apresentações em CEUs

24 de fevereiro. Quarta-feira (14h e 15h30)
07 de março. Segunda-feira (8h30 e 10h)
CEU Heliópolis – Sala Multiuso
Av. Estrada das Lágrimas, 2385. Heliópolis.

01 e 02 de março. Terça-feira (8h30 e 10h) e quarta-feira (14h e 15h30)
CEU Meninos - Teatro
Rua Barbinos, 111. Heliópolis.

08 e 09 de março. Terça-feira (8h30 e 10h) e quarta-feira (14h e 15h30)
CEU Parque Bristol – Teatro
Rua Prof. Artur Primavesi, S/N. Jardim Imperador.

Fonte:Verbena Assessoria