Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Universo das cores

Universo das cores

Publicada em : 08/01/2016

Poetas da Cor leva para o palco a influência das cores nos movimentos do corpo

Divulgação
Após longa imersão no universo de pintores como Kandinsky, Tarsila do Amaral e Vicent Van Goh, a CIA DRUW mergulha no universo encantado da cor, onde cria partituras lúdicas e poéticas das cores em movimento. O espetáculo, que teve estreia em outubro do ano passado, no teatro Paulo Eiró, em São Paulo, agora chega o Centro Cultural São Paulo para três apresentações gratuitas.

“Poetas da Cor teve como ponto de partida, graças ao 14º Prêmio Fomento à Dança em 2014, uma pesquisa realizada sobre o estudo da cor/luz e cor/pigmento na dança”, explica Miriam Druwe, diretora do espetáculo. “O trabalho consistiu numa etapa de investigação em estudos conceituais, artísticos e psicológicos sobre as cores, com análise aprofundada. Nessa etapa, contou com a participação de diversos profissionais que abordaram o tema nas mais diferentes linguagens. Para a conclusão da pesquisa, foi realizado um work in progress na Galeria Olido de 20 a 23 de março de 2015 com o nome Experimentos Sinestésicos da Cor, no qual foi explorado o corpo/cor, a cor/luz e a cor/pigmento, além do som da cor que gera impulso e dinâmicas, questionando como uma cor se comporta ao lado da outra e os movimentos que produz”.

O vídeo cenário do espetáculo amplifica e compõe a narrativa trazendo imagens que dialogam e interagem com as cenas em que a cor/luz e a cor/pigmento e seus efeitos estão presentes de forma lúdica e poética, o mesmo acontece com os figurinos que também trafegam pela cor em movimento.
O resultado do trabalho, que levou mais de um ano para ficar pronto, é de uma produção que abraça pessoas de todas idades e que traz diversas reflexões sobre as cores e o que elas representam em cada um de nós.

“Minha conclusão é que esses poetas são as crianças na mais pura essência criativa”, explica Miriam Druwe.  “Somos nós quando nos deixamos levar por esse impulso que, segundo Matisse, em sua profunda conclusão assegura que: “O gênio não é mais do que um retorno à infância” e eu sinto através da cor e nas palavras de Picasso”: “ Levei 4 anos para pintar com Rafael, mas uma vida toda para pintar como uma criança”, finaliza a diretora e coreógrafa.


Assista um trecho do espetáculo no link abaixo.  
https://www.youtube.com/watch?v=2Nfin2iVw_Q
 


Serviços:
Dias: 15, 16 e 17 de janeiro

Sexta e Sábado às 21h e Domingo às 20h
Centro Cultural São Paulo: Sala Jardel Filho

Capacidade: 321 lugares
Rua Vergueiro, 1000 - Paraíso, São Paulo - SP, 01504-000
Telefone:(11) 3397-4002
Ingresso gratuito: A bilheteria será aberta duas horas antes do início do espetáculo para a retirada de ingressos - os ingressos não estarão disponíveis pela internet - cada pessoa poderá retirar até dois ingressos
Classificação: Livre
Duração: 60 min
Divulgação

Fonte:Iara Filardi