Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Brasil: o Futuro que Nunca Che...

Brasil: o Futuro que Nunca Chega

Publicada em : 11/11/2015

Acontece no dia 23 de novembro, segunda-feira, às 20 horas, a leitura dramática do texto “A volta da Redentora”, do dramaturgo Samir Yazbek

Divulgação
Por meio da relação entre a Princesa Isabel, seu marido (o Conde D’Eu) e José (filho de uma escrava alforriada), a peça, em forma de parábola, propõe um mergulho na questão racial brasileira, recriando os dias que antecederam a assinatura da Lei Áurea, em 1888.

A leitura integra o projeto “Brasil: o Futuro que Nunca Chega” que consiste na montagem de dois textos teatrais do autor e diretor, inspirados em um mesmo período da história do Brasil: a passagem do Império à República. As estréias estão previstas para o primeiro semestre de 2016 (com equipes ainda em fase de definição).

O outro texto, “As boas vindas do Imperador”, cuja leitura foi realizada em setembro no Teatro do SESI Paulista, integrou a comemoração dos 135 anos da imigração libanesa no Brasil, organizada pela Associação Cultural Brasil-Líbano. Também com direção do autor, a leitura (realizada pela Companhia Teatral Arnesto nos Convidou) teve participação de Helio Cicero, Gabriela Flores, Eduardo Mossri, Henrique Zanoni e Michel Nader. No enredo, um repórter investigativo, de ascendência libanesa, narra a visita do Imperador D. Pedro II ao Líbano, em 1876, que originou a primeira grande onda imigratória de libaneses ao Brasil. Essa narrativa relaciona-se aos dias atuais, em que setores da sociedade têm manifestado xenofobia e racismo preocupantes.

Segundo Samir Yazbek, “o principal objetivo do projeto ‘Brasil: o Futuro que Nunca Chega’, ao apresentar duas obras que abordam episódios emblemáticos de nossa história, é sondar um passado que nunca passou, procurando iluminar o presente e orientar o futuro”.

Samir Yazbek

Samir Yazbek é dramaturgo e diretor teatral. Consolidou sua formação com o diretor Antunes Filho, no CPT (Centro de Pesquisa Teatral) do SESC (Serviço Social do Comércio). Escreveu O Fingidor (Prêmio Shell 1999 de melhor autor), A Terra Prometida (entre os dez melhores espetáculos de 2002, segundo O Globo) e As Folhas do Cedro (Prêmio APCA 2010 de melhor autor), entre outras. Além de seu trabalho na Cia Arnesto nos Convidou, escreve artigos na imprensa, participa de festivais, ministra palestras, cursos e oficinas de dramaturgia. No exterior, fez conferências em Cádiz (Espanha) e Minnesota (EUA), e teve alguns de seus textos publicados – e encenados – não somente no Brasil, mas em Cuba, França, Inglaterra, México, Polônia e Portugal. Coordena o curso de pós-graduação Lato Sensu em Dramaturgia da ESCH (Escola Superior de Artes Célia Helena), em São Paulo.

Serviço

Texto / leitura: “A volta da Redentora”
Autor e diretor: Samir Yazbek
Elenco: Lígia Cortez, Edson Montenegro e Leopoldo Pacheco
Data: 23 de novembro. Segunda, às 20 horas
Local: Auditório da Folha de São Paulo
Alameda Barão de Limeira, 425.
Entrada franca.
Inscrições: eventofolha@grupofolha.com.br.

Fonte:VERBENA COMUNICAÇÃO