Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Helena Ranaldi em peça de teat...

Helena Ranaldi em peça de teatro

Publicada em : 15/04/2015

Em cena, atriz mostra a luta de Nora Helmer, uma mulher que faz de tudo para se livrar dos preconceitos que sofre

Divulgação
A submissão feminina foi, por muitos anos, abordada como se a mulher tivesse o corpo mais fraco do que o do homem. Por tempos a mulher dependeu do marido para tudo: fazer compras no mercado, pedir empréstimo no banco, conseguir um trabalho, votar, dar a ultima palavra em assuntos de família.

Por muitos anos teve uma educação diferenciada, era educada para servir a todos já o homem para assumir a posição de chefe de família. Enquanto solteira era dominada pelo pai ou irmão mais velho, e não passava do que um objeto nas mãos dos homens.

Mesmo em pleno século XXI, é comum vermos traços do passado assombrando mulheres de todas idades e etnias.

Essa submissão e o feminismo são os principais temas da peça “A Fantástica Casa de Bonecas”, de Henrik Ibsen, que retrata uma mulher que decidiu romper com todos os padrões para encontrar sua liberdade e se passa numa casa de bonecas, obrigando assim as mulheres se rastejarem durante grande parte do espetáculo.

Nora Helmer, personagem principal da peça interpretada por Helena Ranaldi, uma mulher que vive para a casa, o marido e os filhos e é tida como um objeto sexual até o momento em que questiona seu papel na família e as convenções sociais nas quais é submetida. “Ela é a reprodução de uma boneca e se comporta como uma. Um bibelô! Eu preciso até usar uma voz mais aguda”, explica Helena.

Na peça, o elenco masculino é todo formado por atores anões colocando assim o homem numa posição maior que a mulher o que obriga que elas se rastejem. O cenário é uma reprodução de uma casa de bonecas, onde cadeiras, xícaras e portas são pequenos.

“Eles podem ser menores de tamanho, mas não existe qualquer tipo de altivez por parte das personagens femininas, que são forçadas a se abaixar para conseguir falar com os homens. Isso dialoga diretamente com o pensamento patriarcal proposto pela história” explica a atriz.

Daí então inicia a transformação dessa mulher. “Eu faço a peça de peruca. Ao final, Nora tira tudo: peruca e a roupa. Ela termina o espetáculo nua. Eu fiquei um pouco preocupada no início com essa cena, não sabia se me sentiria confortável, mas a gente acabou fazendo e está linda”, revelou a atriz em entrevista a Jô Soares.
Divulgação

Fonte:MARYON MACHADO