Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ As aventuras de João e Maria

As aventuras de João e Maria

Publicada em : 27/01/2014

Peça mistura noções de cidadania, MPB e personagens clássicos da literatura infantil

Divulgação
O espetáculo “As Aventuras de João e Maria no Teatro” transforma a arte de atuar em aventura e funciona como uma aula de teatro para crianças. A direção é de Pitty Webo, que adaptou o texto e integra o elenco ao lado de Julio Wenceslau e Tatiana Fernandes. A trajetória dos irmãos que são abandonados e se perdem na floresta se passa nos dias atuais. As apresentações são aos sábados e domingos, 16h, até 30 de março, no Teatro Folha.

Ao revirarem o sótão da avó, onde a mãe deles, atriz, guarda figurinos e cenários antigos, as crianças decidem encenar a história de João e Maria. Essa é a deixa para uma trama que mistura canções de Chico Buarque, Rita Lee, Gonzaguinha e Vinicius de Moraes (interpretadas ao vivo) a personagens como Chapeuzinho Vermelho e uma gata de botas.

Além de encontrar a bruxa que mora numa casinha de chocolate e tem medo de crianças, João e Maria cruzam com personagens clássicos da dramaturgia infantil. O cenário da famosa Casa da Bruxa ao invés de doces faz uma referência a clássicos chocolates brasileiros. De uma cena para outra, os dois passam maquiagem branca, colocam figurinos e montam e desmontam os cenários na frente do público. Os dois adoram brincar de “interpretar”; e termos como “personagem”, “figurinos” e “cenário” são explicados em cena.

A “montagem” da “montagem” desse clássico mescla a história com noções de sustentabilidade e cidadania. “Os personagens se arrependem de jogar as migalhas de pão. A ação se passa no Dia das Mães; João e Maria são adotados; e o tema é tratado com delicadeza”, fala a diretora Pitty Webo, que adaptou o texto, conciliando tom didático, bom humor e temas que vão além do universo infanti: explicações sobre ‘o que os políticos fazem’, por exemplo, surgem pelas cenas.

“Quero que as crianças saiam cheias de perguntinhas. João e Maria são abandonados na floresta na versão original. Neste espetáculo, são adotados. Por que não tratar desse tema? Falo muito de política em casa – por que não introduzir as crianças nesse universo também? Com cuidado e naturalidade, podemos tratar de qualquer tema, pois crianças são espertas.”

O espetáculo cumpriu temporada no ano passado no Rio de Janeiro e teve boa aceitação pela crítica especializada; em São Paulo, estreou no dia 4 de janeiro na programação do Festival de Férias do Teatro Folha.

SERVIÇO:

Teatro Folha

Temporada: Até 30 de março
Apresentações: sábado e domingo às 16h
Ingresso: R$30
Duração: 60 minutos
Classificação indicativa: Livre (2 anos)

Fonte:Luciana Cassas – Assessoria de Imprensa