Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Monumento às bandeiras 61 anos

Monumento às bandeiras 61 anos

Publicada em : 17/01/2014

Um marco de São Paulo, faz aniversário junto com a cidade

Divulgação
No próximo dia 25, paralelamente às comemorações de 460 anos de São Paulo, um dos mais famosos cartões-postais da capital paulista completará 61 anos. De autoria do escultor Victor Brecheret, a obra representa os bandeirantes que desbravaram o País, com portugueses, negros, mamelucos e índios puxando uma canoa de monções, utilizadas em expedições fluviais.

Situada em frente ao Parque Ibirapuera e à Assembleia Legislativa, o trabalho conta com 240 blocos de granito, pesando 50 toneladas cada, 50 metros de comprimento e 16 metros de altura.

Popularmente conhecido como “Empurra-empurra” ou “Deixa-Que-Eu-Empurro”, o monumento foi encomendado pelo governo estadual em 1921 para as comemorações do quarto centenário da cidade. Poucos sabem, porém, que sua inauguração foi antecipada em um ano, para 1953, a pedido do próprio Brecheret, “que já não gozava de boa saúde e queria entregar à cidade aquele que viria a ser seu maior e mais belo trabalho antes de morrer”, explica Sandra Brecheret Pellegrini, filha do artista, escritora e pesquisadora na área de artes plásticas.  

Considerada a maior obra de arte em todos os sentidos, ela reúne por completo a trajetória artística do escultor, desde o academismo e o requinte francês, até a fase indígena-marajoara.

Tudo começou em 1920, quando Brecheret expôs sua maquete primitiva na Casa Byngton. Era uma obra pioneira, já que o artista acabara de voltar da Europa, após uma permanência de seis anos, trazendo as influências da época. Apresentada ao então Presidente Washington Luis e seu Secretário Alarico Silveira, recebeu o aval para se tornar realidade. E assim como as próprias "bandeiras", o projeto caracterizou-se por um grande espírito de luta, perseverança, coragem e pioneirismo — elementos que igualmente estiveram presentes na luta travada pelo artista para a imposição da sua arte.

Segundo Sandra, a obra passou por inúmeros obstáculos até a sua inauguração, “desde a carência de materiais e de recursos financeiros, diversas divergências, adiamentos e até mesmo o seu cancelamento, que depois foi revisto”.  

Finalmente, após superar todas as dificuldades existentes, o “Monumento às Bandeiras” tornou-se símbolo da cidade e orgulho dos paulistanos até hoje.

Sobre Victor Brecheret

Nascido em São Paulo, 1894, Victor Brecheret, embora tenha sido participante e responsável pelos movimentos artísticos de maior importância no contexto do País de sua época, jamais deixou de ser um escultor de formação clássica e ao mesmo tempo um pioneiro até sua morte, em 1955. Determinado, passou um período na Europa, onde vivenciou momentos vanguardistas do início do século XX e teve a oportunidade de conviver com renomados artistas. Passou por "art déco" e "art noveau", mas manteve um estilo próprio contextualizando sua obra na linguagem contemporânea. Por meio das formas, texturas e volumes, ele transformou materiais brutos em preciosos, lapidados por suas mãos e mente habilidosas. Artesão e criador de obras monumentais com significado singular, Brecheret consolidou-se como um dos mais renomados artistas dos cenários brasileiro e internacional.

Fonte:Rede Inform de Comunicação