Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Personagens femininas de Chico...

Personagens femininas de Chico Buarque

Publicada em : 13/01/2014

As três artistas - que têm intimidade com a obra do cantor e compositor - dão vida a personagens das canções de Chico Buarque. Espetáculo estreia dia 18 de janeiro às 21h com temporada no Teatro Renaissance

João Caldas
O universo feminino sempre foi tema recorrente nas canções de Chico Buarque e ganhou os palcos em montagens como Ópera do Malandro, Gota D’Água e O Corsário do Rei. Para o crítico Zuza Homem de Melo, “nenhum letrista brasileiro supera Chico Buarque na arte de escrever canções para personagens femininas”. Assim, o espetáculo de teatro musical Palavra de Mulher abre o ano em que Chico faz setentinha em clima de cabaré.

Para interpretar as músicas do compositor carioca, o diretor Fernando Cardoso escolheu cantoras/atrizes ligadas artisticamente a Chico.  Lucinha Lins, Tania Alves e Virgínia Rosa estreiam dia 18 de janeiro no Teatro Renaissance , às 21 horas.A temporada vai até 2 de março sempre sextas às 21h30, sábados, às 21h e domingos, às 18 horas.

No palco, atmosfera de cabaré, com adereços, objetos cênicos, iluminação e figurino ajustados no clima. As intérpretes se revezam com interpretações em trio, duo e solo. As músicas são executadas com instrumentos acústicos (piano, acordeão, contrabaixo e bateria/percussão).

Entre as canções escolhidas estão Basta Um Dia, Bem Querer, O Meu Amor, Folhetim, Sob Medida, Terezinha, Tango de Nancy, À Flor da Pele, Mil Perdões, Olho nos Olhos, Atrás da Porta, Viver do Amor, entre outras. As músicas não foram selecionadas de forma aleatória, seguem uma dramaturgia subliminar em cena. As atrizes e cantoras incorporam as características das personagens para dar mais vivacidade na interpretação.

Para Fernando Cardoso, por conta do vasto repertório de Chico Buarque, a montagem procura mostrar uma faceta de sua obra. “É difícil encontrar uma lista de canções representativas de todo o trabalho musical desse compositor carioca. Por isso, decidimos fazer um recorte com as músicas que retratam o universo feminino e criar um espetáculo para expressar esse clima.”

“Trata-se de um espetáculo teatral, pois Lucinha, Tânia e Virgínia interpretam papeis. Elas são cantoras com personalidades diferentes, porém as três se harmonizam de uma forma fora do comum. Cada uma delas tem uma qualidade oposta da outra, quando se juntam o resultado é de uma grande beleza. Essas artistas têm uma versatilidade incrível”, enfatiza Fernando Cardoso.

Intimidade com Chico Buarque

Lucinha Lins, Tania Alves e Virgínia Rosa são responsáveis por dar voz às mulheres nos palcos. Não é a primeira vez que estão inseridas em um trabalho que envolve a obra de Chico Buarque. Todas, de alguma maneira, estão ligadas ao compositor.

Lucinha Lins já foi Vitória-Régia, a vilã de Ópera do Malandro (que lhe rendeu a indicação ao Prêmio Shell de Melhor Atriz), e a prostituta Nancy de O Corsário do Rei. No cinema, fez Os Saltimbancos Trapalhões, baseado na peça Os Saltimbancos, de Chico Buarque, Sergio Bardotti e Luis Enríquez Bacalov (uma adaptação do conto dos Irmãos Grimm, Os Músicos de Bremen).

Tania Alves gravou seu primeiro disco por intermédio de Chico Buarque e foi a protagonista Terezinha da montagem paulista de Ópera do Malandro, além de Bárbara, de Calabar. Em seus discos, sempre gravou músicas de Chico, como Tatuagem, Pássara e outras. Já Virgínia Rosa interpretou várias canções de Chico Buarque em sua carreira nos palcos.

“O musical se destaca por vários aspectos como o visual cabaré, a banda entrosada e a interpretação das músicas. Chico Buarque conseguiu captar a complexidade da mulher de uma forma genial. Fazemos números com a plateia para garantir uma maior proximidade do espetáculo com o público”, diz Tania Alves.

Para Lucinha Lins, os versos de Chico Buarque sempre estiveram presentes em seu cotidiano. “Ele expressou o sentimento feminino como poucos e está em minha vida tanto no lado profissional quanto no emocional. É um ídolo brasileiro que faz parte da gente e procuramos representar isso na interpretação das músicas.”

Já Virgínia Rosa ressalta que as três cantoras têm muita afinidade, característica que se reflete nos palcos. “Nosso encontro tem boa energia. Outro ponto positivo é poder interpretar as belas canções desse compositor brasileiro que tem uma facilidade de refletir na arte as tragédias amorosas e os delírios das mulheres.”

O espetáculo já passou por Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Vitória, Santos e Sorocaba, entre outras cidades, com ótima receptividade de público. “Palavra de Mulher é uma homenagem às personagens femininas criadas por Chico Buarque. O compositor soube traduzir a alma feminina com mulheres passionais que não medem esforços quando objetivo é o amor”, finaliza o diretor geral.

Fonte:ARTEPLURAL