Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ A Vida Mudada de um Bicho Muta...

A Vida Mudada de um Bicho Mutante

Publicada em : 11/09/2013

Espetáculo estreia dia 21 de setembro no teatro Martins Penna, na Penha

Divulgação

Inspirado no curioso bicho-da-seda, A vida mudada de um bicho mutante, estreou em 2006 no Programa Recreio nas Férias da Secretaria da Educação e Prefeitura da Cidade de São Paulo.  A vida mudada de um bicho mutante apresenta o dia-a-dia dos moradores de um jardim em cima de um barranco.  Ao som de um violino surgem flores, borboletas, beija-flor e uma abelha. Esse clima é interrompido com o surgimento de um grande ovo, que em seguida quebra-se e de lá nasce uma engraçada lagarta. Ela dança, come folhas, engorda em ritmo de jazz e rock in roll. Dona Tatu Bola tentará salvar a lagarta de um grande perigo.

A encenação utiliza a técnica do Teatro de Bonecos e possui momentos poéticos e delicados, como por exemplo, ao som do violino, a mariposa sai do casulo e voa pelo barranco.
Os momentos engraçados ficam por conta, da lagarta dançando rock in roll e dos comerciantes de casulos, em especial, o personagem Zé, atrapalhado e preguiçoso. Participou de algumas versões do Programa Recreio nas Férias, da Secretaria de Educação e Prefeitura da Cidade de São Paulo, Festivais de Teatro Infantil e Teatro de Animação e em várias unidades da rede Sesc.

Os bonecos, flores e objetos cênicos foram construídos com mecanismos que pudessem proporcionar mudanças e transformações (tema central desta criação). Desde uma mudança sutil, que é o exemplo de uma flor que começa a se mexer, e em seguida, percebemos que não era uma flor e sim duas borboletas, até uma mudança brusca, que é o caso do ovo da lagarta, que se rompe em três partes com muita força. Coisas se revelam em outras, bichos se transformam em outros, dando um caráter inusitado e poético aos acontecimentos.

Através da incrível transformação do bicho-da-seda, o texto cria uma associação com os sonhos humanos, e assim, estimula o público a acreditar que a determinação pode ser importante na realização dos objetivos.

A caixa cênica, estrutura da manipulação, foi planejada na altura e tamanho que os manipuladores não fossem vistos durante a entrada e saída dos bonecos e objetos. A música, criada especialmente para esse espetáculo, interage o tempo todo com a encenação, reforçando o lirismo, a graça e o suspense.

Ficha Técnica
Texto e direção: João Bresser
Interpretação e manipulação dos bonecos: João Bresser, Cássia Carvalho e Fernanda Russo
Cenário e Bonecos: Agnaldo Souza
Música: Di Ganzá
Iluminação: André Grecco
Produção Executiva: Grupo Caleidoscópio

Serviço
Estreia no Teatro Martins Penna dia 21 de setembro
Largo do Rosário, 20 – Penha – Cep: 03634-020
Te: (11) 2295-9624
Temporada: De 21/09 a 20/10. Sábados e domingos às 16h.
Duração: 50 minutos. Classificação: livre. Ingressos a R$ 10,00.
Bilheteria abre uma hora antes do espetáculo

Fonte:Patricia Pichamone