Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Aos Nossos Filhos

Aos Nossos Filhos

Publicada em : 14/08/2013

Entra no debate o relacionamentos homossexual, tema bastante atual que se desdobrou, recentemente, no projeto polêmico da "cura gay"



A peça – que traz pela primeira vez ao Brasil em um trabalho como atriz a portuguesa Maria de Medeiros, conhecida mundialmente por sua atuação no filme Pulp Fiction, de Quentin Tarantino, e Henry & June, de Philip Kaufman - nasceu da experiência pessoal da autora

A célebre atriz portuguesa Maria de Medeiros (também cantora e cineasta, que vive há 20 anos em Paris e tem mais de 100 filmes na bagagem, entre eles Pulp Fiction e Henry & June) retorna aos palcos brasileiros ao lado de Laura Castro na peça Aos Nossos Filhos. O espetáculo volta em temporada no TUCA de 2 de agosto a 1º de setembro.

Dirigido por João das Neves e escrita pela própria Laura Castro, a peça propõe uma reflexão sobre as famílias contemporâneas, inspirada em experiências pessoais da autora. Tem como pano de fundo a liberdade individual e as novas configurações familiares. Entra no debate o relacionamentos homossexual, tema bastante atual que se desdobrou, recentemente, no projeto polêmico da "cura gay".

Na história, há um embate entre mãe e filha. A mãe, interpretada por Maria de Medeiros, é divorciada e tem três casamentos no currículo – filhos em dois deles, além dos enteados. É uma mulher que lutou contra a ditadura no Brasil, pegou em armas, foi exilada e morou em diversas partes do mundo. Já a filha, vivida por Laura Castro, é mais “careta” e vive um casamento de 15 anos com outra mulher, agora grávida do primeiro filho da relação.

A peça se passa na noite em que a jovem conta para a mãe que vai ter um filho gerado na barriga de sua companheira. A notícia traz à tona encontros e conflitos das duas gerações. Uma noite de embate e de discussão é a catarse necessária para duas mulheres quando uma efetivamente se dá conta que está se tornando mãe e a outra, avó. Preconceitos e valores conservadores que persistiram também em um lar politizado são discutidos de modo comovente e que confronta com os diferentes lados.

O espetáculo coloca em confronto duas mulheres, mãe e filha, ambas revolucionárias a seu tempo e tem como pano de fundo questões como liberdade individual e novas configurações familiares, com suas consequências, desdobramentos e afetos. A encenação de João das Neves, que dirigiu o teatro do Centro Popular de Cultura (CPC) da União Nacional dos Estudantes (UNE) até a sua extinção pelo golpe de 1964 e fundou o histórico grupo Opinião, evidencia o texto como instrumento artístico de reflexão social importante. O tema se torna relevante no país, refletindo a mudança nos costumes e nas políticas públicas, como na recente decisão do Supremo Tribunal Federal que reconhece a união estável de casais homossexuais.

Aos Nossos Filhos nasceu da experiência pessoal da autora, Laura Castro. Casada há 13 anos com Marta Nóbrega, têm juntas três filhos: Rosa (gerada por Marta), José (gerado por Laura) e Clarissa (adotada). O casal participou do programa de TV Novas Famílias, dirigido por João Jardim, no canal GNT. “Foi fundamental esse entendimento profundo do texto para a montagem se dar no tempo que aconteceu. Tivemos apenas um mês de ensaio, mas tanto a minha bagagem quanto a da Maria ajudaram muito. O fato de eu ser pessoalmente tão próxima ao tema necessita criar um distanciamento, para compor a personagem”, comenta a atriz e dramaturga.

Maria de Medeiros aceitou participar do projeto por seu profundo interesse pela temática, além, de outras coincidências.  A atriz e diretora produziu o documentário Repare Bem, que retrata três gerações de mulheres afetadas pelas ditaduras brasileira e chilena na década de 1970. Também está escrevendo um longa-metragem sobre um casal de homens que deseja ter filhos, nos Estados Unidos, e gravou, em seu último CD, a canção Aos Nossos Filhos, título da peça.

Para roteiro:
Aos Nossos Filhos – Restreia dia 2 de agosto, sexta-feira, às 21 horas no TUCA. Direção: João das Neves. Texto: Laura Castro. Elenco: Maria de Medeiros e Laura Castro. Músico: Iuri Salvagnini. Iluminação: Paulo César Medeiros. Cenário e Figurinos: Rodrigo Cohen. Programação visual: André de Castro. Produção Executiva: Renata Peralva. Direção de Produção: Marta Nóbrega. JLM Produções Artísticas.  Apoio: Embaixada de Portugal / Instituto Camões. Até 1º de setembro. Duração: 90 minutos. Temporada: Sextas e sábados às 21h30 e domingo às 18h.

Teatro TUCA - Rua Monte Alegre, 1024 – Perdizes. Capacidade - 672 lugares.. Ingressos – Sexta-feira - R$ 40,00. Sábados e domingos R$ 50,00 (Desconto de 50% para Estudantes, Maiores de 60 anos, Aposentados). Acesso para pessoas com deficiência. Vendas Pela Internet - www.ingressorapido.com.br ou Central de Vendas: (11) 4003-1212 (aceita todos os cartões de crédito). Bilheteria:  Horário de Atendimento:Terça a Quinta das 14h às 20h. Sexta a dom, das 14h até inicio do espetáculo. Formas de Pagamento:Amex, Aura, Diners, Dinheiro, Hipercard, Mastercard, Redeshop, Visa e Visa Electron. Estacionamento conveniado - Pier Park Estacionamentos - Rua Monte Alegre, 835 - R$12, 00 - Tel.: (11) 3120-5052 (Valor válido somente mediante apresentação de ingressos das peças em cartaz no TUCA).

Fonte:Arteplural Comunicação