Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Tarzan Kids

Tarzan Kids

Publicada em : 15/05/2013

Espetáculo conta a história de um bebê que nasceu na selva e foi adotado por uma família de gorilas



Esta magnífica adaptação do clássico de Edgar Rice Burroughs conta a história de um bebê que nasceu na selva e foi adotado por uma família de gorilas. Por mais que tenha sido considerado um “milagre sem pelos” pelo líder, foi aceito pelos símios e criado como um semelhante.

Com sua amiga, a gorila Terk, ele aprendeu a balançar por entre as árvores e a sobreviver no reino animal. Mas, com a chegada dos humanos seus dois mundos colidem-se. E Tarzan deverá escolher entre uma vida civilizada, com sua amada Jane, e a vida selvagem que sempre amou.

Ficha Técnica
Texto – Edgar Rice Burroughs
Adaptação e direção – Alexandre Biondi
Elenco – Diego Moreira / Felipe Bertini / Gustavo Vierling / Helen Vasconcelos / Ivo Ueter / João Pedro Jelezoglo / Khamilahh Jelezoglo / Loren Louro / Matheus Rodrigues / Ronney Thiago
Coreografa – Khamilahh Jelezoglo
Trilha Sonora – McDonald Parris
Letras das Músicas – Jonatas Varela e Natalia Quiroga
Design de Perucas – Aroldo Campos Velanny
Cenários – Rose Oliveira e Loren Louro
Figurinos – Loren Louro
Iluminação – Ronney Thiago
Design Gráfico – ABB Comunicação
Realização – JJR Prouções

Serviço
Tarzan Kids
Local – Teatro Juca Chaves- http://www.teatrojucachaves.com.br Rua João Cachoeira, 899 – Itaim Bibi – São Paulo – SP – Fone – 3168-2015.
Sábados às 17h30
Estreia dia 08 de junho .
Ingressos: R$60,00 (inteira), R$30,00 (meia-entrada) e R$15,00 (ingresso amigo)
Meia-entrada para estudantes, aposentados, maiores de 60 anos, professores da rede pública e classe artística.
Venda antecipada de ingressos
Através do site - www.compreingresso.com
Na bilheteria do teatro - de quarta a domingo, das 15 às 20 horas
Aceita cheque e cartões de débito / Censura Livre / Duração 70 minutos / Lotação – 350 lugares / ar condicionado / Acesso para portadores de necessidades especiais / Estacionamento conveniado

Fonte:Marcelo Barros