Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Violet

Violet

Publicada em : 17/10/2012


“Uma cor como o lugar onde a ideia de cor tende a desaparecer, a última cor antes do desconhecido, onde a cor se perde no reino invisível das ondas ultravioletas.” Assim Meg Stuart, uma das mais prestigiadas coreógrafas do mundo descreve sua coreografia “Violet”, de 2011. Considerada pela própria autora como o seu primeiro trabalho abstrato, a coreografia será apresentada pela primeira vez no Brasil nos dias 3 (sábado, às 21h) e 4 (domingo, às 18h) de novembro, no Teatro do SESC Vila Mariana, com a sua companhia Damaged Goods.

Além das apresentações, a passagem de Meg Stuart pelo Brasil terá ainda um bate-papo sobre o seu trabalho, que será realizado no dia 5 de novembro, às 19h, no Instituto Goethe, com mediação da crítica de dança, Helena Katz.

Alquimia - Depois de um longo período trabalhando na interface com outras formas de arte, Meg Stuart volta a usar o movimento como motor principal. Provavelmente a peça mais abstrata de sua longa carreira, Violet carrega a marca singular de Stuart, uma arte que lapida a frágil "condição humana", na intensa expressão física.

A montagem usa a coreografia para criar uma alquimia dos sentidos. Cinco bailarinos (sendo que um deles, Marcio Kerber Canabarro é brasileiro) embarcam numa viagem aos limites do mundo real atravessando o palco como se fosse uma paisagem mental: esculturas cinéticas cujos gestos e movimentos desenham uma imagem intensa de uma frágil condição humana. O músico Brendan Dougherty acompanha o fluxo dos movimentos ao vivo, em palco, na eletrônica e na percussão. 

A coreógrafa explica o conceito da montagem de Violet: “Tudo começa minimalista: contração dos dedos e circulação vagarosa dos ombros. Ao som da música de Brendan Dougherty, os movimentos se expandem como uma onda levados pelas vibrações da percussão e da música eletrônica feita ao vivo. Um furacão de padrões energéticos é criado e sua consequência inevitável é o colapso”.

FICHA TÉCNICA
Coreografia: Meg Stuart
Criado e interpretado por: Alexander Baczynski-Jenkins, Varinia Canto Vila, Adam Linder, Kotomi Nishiwaki, Roger Sala Reyner
Para a apresentação no Brasil: Alexander Baczynski-Jenkins, Adam Linder, Kotomi Nishiwaki são substituídos por Marcio Kerber Canabarro, Todd McQuade, Laurie Young
Música ao vivo: Brendan Dougherty
Dramaturgia:Myriam Van Imschoot
Cenografia:Janina Audick
Design de luz:Jan Maertens
Figurinos: Nina Kroschinske
Coordenadora de produção: Eline Verzelen
Produção: Damaged Goods www.damagedgoods.be
Produção São Paulo: GAG-Phila7
Realização: SESC

Serviço
ESPETÁCULO “VIOLET” DA COREÓGRAFA MEG STUART
Dias 3 e 4 de novembro de 2012, sábado às 21h e domingo às 18h
Teatro – 608 lugares
Duração: 80 minutos
Venda pelo sistema INGRESSOSESC a partir de 25/10, às 14h.
Não recomendado para menores de 12 anos.
R$ 24,00 (inteira); R$ 12,00 (usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino). R$ 6,00 (trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes).
Bilheteria: Terça a sexta-feira das 9 às 21h30, sábado das 10 às 21h30, domingo e feriado das 10 às 18h30 (ingressos à venda em todas as unidades do SESC). Aceita-se todos os cartões.
Estacionamento: R$ 3,00 a primeira hora + R$ 1,00 a hora adicional (matriculados no Sesc). R$ 6,00 a primeira hora + R$ 2,00 a hora adicional (não matriculados). 200 vagas.
SESC Vila Mariana - Rua Pelotas, 141
Informações: 5080-3000 /0800-118220
www.sescsp.org.br
Siga-nos: @sescvilamariana
http://facebook.com/sescvilamariana

BATE-PAPO COM A COREÓGRAFA MEG STUART
MODERAÇÃO DE HELENA KATZ

Data 5 de novembro de 2012, às 19h
Local Goethe-Institut São Paulo – Rua Lisboa, 974 – Pinheiros
Telefone: 11 3296 7000
Inscrições gratuitas: cultura@saopaulo.goethe.org
Em inglês com tradução simultânea

Fonte:Sylvio Novelli - Assessoria em Comunicação