Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Circo Zanni no Memorial da Amé...

Circo Zanni no Memorial da América Latina

Publicada em : 09/10/2012

Além dos tradicionais números circenses, o Circo Zanni cria a atmosfera de uma verdadeira casa no picadeiro por meio da ambientação e atrações em cena


Dos chineses aos gregos, dos egípcios aos indianos, praticamente todas as civilizações antigas tiveram a arte circense atrelada ao seu cotidiano de alguma maneira. Após passar por feiras e praças, o circo ganhou a forma que conhecemos atualmente na Inglaterra, no século 18, e fez com que seu esse modelo se espalhasse pelos quatro cantos do mundo. O Circo Zanni reúne toda a atmosfera familiar e tradicional do picadeiro em espetáculo que leva o nome do grupo. Um trabalho que já realizou 27 temporadas pelo Brasil, atingindo um público total de mais de 140.000 espectadores.  

A filosofia do Circo Zanni traz de volta o circo família, humaniza o espetáculo com suas interações cheias de energia e coloca tudo debaixo da lona. O picadeiro tem uma ambientação e o clima de uma casa. Objetos como pratos, sofá, cadeira, abajur, mesa, espelhos, são utilizados nos números, uma forma de aproximar e criar identificação com o público. A plateia não assistirá apenas um espetáculo de circo. Serão recebidas como se fossem visitas dos anfitriões do Zanni.

“Ao invés de oferecermos um pedaço de bolo, oferecemos atrações circenses. Nosso circo vai além do espetáculo, é uma forma de viver a arte. E cada vez mais a arte está incorporada as nossas vidas. É um prolongamento de nossa casa e é nela que gostamos de receber o público. Este sentimento sempre permeou nossos espetáculos, está em primeiro plano e foi nossa inspiração para a concepção”, conta Domingos Montagner.

Os ingredientes do grupo garantem uma plasticidade corporal, além de música ao vivo. A plateia pode conferir palhaçadas e gags cômicas, equilíbrio no arame, acrobacias, malabarismos, coreografias e números aéreos, trapézio, equilíbrio de pratos. Uma performance técnica e uma narração que liga uma atração à outra, um trabalho que conduz o público ao universo único do circo. Os artistas, além de atuar, se revezam na orquestra e na contrarregragem de picadeiro.

“Criamos um novo espetáculo para a temporada no Memorial da América Latina com oito números inéditos. A maturidade e o repertório dos artistas sempre contribuem para conseguir um novo frescor”, diz Montagner.

O novo espetáculo é resultado do projeto Circo Zanni -O Espetáculo Não Pára, Tem Sequência que tem patrocínio da Petrobras desde 2011. Os números criados tiveram a influência de oficinas ministradas por artistas clássicos da arte circense, como o Palhaço Biribinha (mais de 50 anos dedicados ao circo), Kris Niklison (coreógrafa argentina), Raquel Karro (acrobata aérea e bailarina), Ruby Rowat (trapezista), além de outros treinadores e coreógrafos como Danny Rabello, Ana Motta e Bruno Edson. Instrumentos musicais como sanfona, guitarra, bateria, saxofone, teclados, flauta e trombone embalam a trilha sonora do picadeiro.

O diretor enfatiza que o Circo Zanni reúne a tradição com a contemporaneidade. “Trabalhamos com artistas consagrados para criar as atrações, outros já se aventuram por espetáculos de rua e teatro. Usamos todas as qualidades para fazer um circo com identidade.”

Montagner também ressaltou a importância do circo. “Essa é uma arte insubstituível, uma essência que une o sublime e o grotesco, a poesia, o humor. Sem ela teríamos uma lacuna no cotidiano do universo artístico.”

O Prêmio Funarte Petrobrás Carequinha de Estímulo ao Circo permitiu a reforma de todas as estruturas do Zanni. 

Ficha Técnica:
Concepção E Direção Artística: Domingos Montagner. Criação dos Números: Elenco do Circo Zanni. Direção musical: Marcelo Lujan. Direção Técnica: Pablo Nordio. Elenco: Bel Mucci, Daniel Pedro, Erica Stoppel, Fernando Sampaio, Luciana Menin, Maíra Campos, Marcelo Lujan, Pablo Nordio. Convidados: Cassia Theobaldo, Fernando Paz, Nereu Afonso. Montagem e operação de som: Marcello Stolai. Iluminação e operação de luz: Paulo Souza. Capataz: Wagner Lopes. Produção: Palco de Papel Produções. Realização: Circo Zanni.

PARA ROTEIRO:
Circo Zanni– Estreia dia 12 de outubro, sexta-feira, às 17hs. Temporada – Sexta-feira às 20h30, Sábados às 17hs e 20h30 e Domingos 17h e 19h30. Até 4 de novembro. Sessões nos feriados (12/10 e 02/11) somente às 17h
Memorial da América Latina. Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 664. Telefone: (11) 3823-4600. Lotação: 400 lugares. Bilheteria: No próprio local, aberta 2 horas antes do início de cada espetáculo. Pagamento: Dinheiro ou Cheque ou antecipado pelo sistema Ingresso rápido 
(www.ingressorapido.com.br ou 4003-1212). Ingressos: Sexta-feira, R$ 15 (preço único); Sábado, Domingo e feriado R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). Menores de 03 anos não pagam ingresso. Duração: 60 minutos. Classificação: Livre. Estacionamento: No local. Entrada pelo portão 8

Fonte:Arteplural Comunicação