Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Festival Internacional de Cine...

Festival Internacional de Cinema Infantil

Publicada em : 21/08/2012

Evento traz novidades neste ano, como a sessão contada e conversa no cinema


Exclusivo nos cinemas da Rede Cinemark em 10 cidades brasileiras, o Festival Internacional de Cinema Infantil (FICI) deste ano exibe 100 filmes de 24 países. Filmes inéditos e outros já consagrados, curtas-metragens brasileiros e internacionais, séries de TV, mostras especiais, além de oficinas de cinema de animação e debates, integram a programação. O evento começa no Rio de Janeiro e Niterói (de 24 de agosto a 2 de setembro) e segue para São Paulo, Campinas e Santos (21 a 30 de setembro); Natal (5 a 14 de outubro); Salvador e Aracaju (19 a 28 de outubro); e, por fim, Belo Horizonte e Brasília (1 a 11 de novembro).

A Rede Cinemark é parceira do Festival de Cinema Infantil há dez anos, período em que já exibiu mais de 450 obras para mais de 1,2 milhão de espectadores. “Além de incentivar a produção de filmes infantojuvenis no país, o evento oferece ao público a oportunidade de conhecer obras de vários países que muitas vezes não chegam ao circuito comercial”, explica a diretora de marketing da Cinemark, Bettina Boklis.

Nas sessões abertas ao público – de sexta a domingo – toda a familía paga meia-entrada (cada ingresso custa R$ 8), e as oficinas de cinema de animação são gratuitas. Participam os complexos: Shopping Downtown, Botafogo Praia Shopping e Carioca Shopping (Rio de Janeiro); Plaza Shopping (Niterói); Píer 21 (Brasília); Shopping Iguatemi Campinas (Campinas); Shopping Eldorado e Shopping Metrô Santa Cruz (São Paulo); Shopping Pátio Savassi (Belo Horizonte); Salvador Shopping (Salvador); Shopping Jardins (Aracajú); Shopping Praiamar (Santos); e Midway Mall (Natal).

Tela na Sala de Aula
Há mais de oito anos, Tela na Sala de Aula é uma programação especial que a Rede Cinemark oferece às crianças de escolas públicas (municipais e estaduais), projetos sociais e escolas particulares. De segunda a quinta-feira, sessões de filmes de várias nacionalidades serão exibidas nas cidades de Rio de Janeiro e Niterói (de 27 a 30 de agosto); São Paulo, Santos e Campinas (de 24 a 27 de setembro); Natal (de 8 a 11 de outubro); Salvador e Aracaju (de 22 a 25 de outubro); e Belo Horizonte e Brasília (de 5 a 8 de novembro). As escolas podem agendar sessões exclusivas para os alunos assistirem aos filmes selecionados em 13 complexos da Rede.

Novidades na 10º edição
Neste ano, o festival estreia dois novos programas: Sessão Contada e Conversa no Cinema. No primeiro, um profissional da área artística lê o roteiro de um filme estrangeiro em português enquanto ele é exibido. Participam da Sessão Contada o longa indiano Keshu (2009), de Sivan; o holandês Tony 10 (2012), de Mischa Kamp; e o croata O Pequeno detetive e os fantasmas (2011), de Daniel Kusan.

Já Conversa no Cinema promove uma conversa entre membros da equipe do filme, após a exibição. Participam os longas brasileiros O Diário de Tati (2012), de Mauro Farias, e 31 minutos (2012), de Álvaro Díaz e Pedro Peirano.

Muitas opções na tela
O Programa Internacional traz títulos inéditos de diversos países em versão dublada e faz um pequeno panorama do cinema direcionado às crianças. Os destaques desta edição ficam com as produções franco-belga Zarafa (2012), de Rémi Bezançon, a holandesa Alfie, o pequeno lobisomen (2011), de Joram Lürsen, e a indiana Meu nome é Kalam (2010), de Nila Madhab Panda. Também serão exibidas os média-metragens Tigre e tatuagem (2010), de Karla Von Bengtson, e O segredo da flor de gelo (2011), de Jacob Ley. A sessão Pré-estreia Brasil exibirá o longa brasileiro Corda bamba (2012), de Eduardo Goldenstein.

Um dos grandes sucessos do FICI, a sessão Dublagem ao vivo recebe nesta edição quatro filmes, proporcionando a chance de conhecer o trabalho dos dubladores. Na programação estão três longas holandeses: Quais são as chances (2011), de Nicole van Kilsdonk, O Homem mais forte da Holanda (2011), de Mark de Cloe, e A Família Trom (2011), de Arne Toonem. O indiano O Circo (2011), de Mangesh Hadawale, também integra a programação.

Já a sessão Pequeno cientista, que provoca discussões com um especialista da área e ensina sobre um tema por meio de um filme, apresentará A Chave dos campos (2011), de Claude Nuridsany e Marie Pérennou, que fala do mundo das plantas e dos pequenos animais. A sessão O Pequeno jornalista promove discussões entre um jornalista convidado e as crianças, que irão escrever e debater sobre o filme exibido. É uma forma de saber o que as crianças querem ver e qual a sua percepção sobre a obra. Participam da sessão os filmes Zarafa, Tony 10 e Meu nome é Kalam.

Para aqueles que acharam que não poderiam mais assistir a alguns longas de sucesso ou querem ter a chance de ver outra vez, o FICI traz uma seleção especial com Zé Colmeia (2010), de Eric Brevig; animações em 3D como Piratas Pirados (2011), de Peter Lord, e Operação presente (2011), de Sarah Smith; além dos filmes brasileiros Uma professora muito maluquinha (2011), de André Alves Pinto e César Rodrigues, Garoto cósmico (2007), de Alê Abreu, e Eu e meu guarda-chuva (2010), de Tony Vanzolini. Também faz parte da programação o Especial Disney, com Valente (2012), de Mark Andrews, Brenda Chapman e Steve Purcell, Carros 2 (2011), de Brad Lewis e John Lasseter, A Bela e Fera (1991), de Gary Trousdale e Kirk Wise, e O Rei leão (1994), de Roger Allers e Rob Minkoff.

Curtas
A quinta edição do Prêmio Brasil de Cinema Infantil, que exibe curtas-metragens direcionados ao público infantil em mostras competitivas e não-competitivas, conta com 137 filmes inscritos. Com o objetivo de estimular a produção de filmes, o FICI premiará os melhores curtas de ficção e animação.

Fórum Pensar a Infância
Com o objetivo de debater sobre o desafio de adaptar para o cinema narrativas consagradas da literatura, participam do Fórum Pensar a Infância, entre os dias 27 a 30 de agosto, no Rio de Janeiro, realizadores como o diretor de Corda bamba, Eduardo Goldenstein, Marcos Bernstein (Meu pé de laranja lima), Rosane Svartman (Pluft) e Guilherme Fiúza (O Menino no espelho).

Na abertura do fórum, estarão presentes o presidente da RioFilme, Sérgio Sá Leitão; o diretor da Ancine, Glauber Piva; e o subsecretário de Novas Tecnologias Educacionais da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, Rafael Parente. Eles vão abordar as políticas públicas para o audiovisual infantojuvenil.

O Fórum promove o Workshop Brasil Holanda, em parceria com o Centro de Cultura Brasil & Holanda e o Dutch Film Fund. Profissionais do cinema holandês, como o roteirista Mieke de Jong, a diretora Mischa Kamp e a produtora Sabine Veenendaal, darão consultoria a realizadores brasileiros que tiveram projetos pré-selecionados para o evento.

Fonte:Belém Com