Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ O Crepúsculo dos Deuses

O Crepúsculo dos Deuses

Publicada em : 10/08/2012

Obra de Richard Wagner será regida por Luis Fernando Malheiro e dirigida por André Heller


O Theatro Municipal de São Paulo recebe no dia 12 de agosto uma das obras mais instigantes de Richard Wagner. Recheada de elementos dramáticos como traição, ambição, amor e vingança, “O Crepúsculo dos Deuses” é a quarta parte da tetralogia O Anel do Nibelungo, composto pelo alemão entre 1848 e 1874, que terá o soprano Cláudia Riccitelli no elenco.

Talento reconhecido pelos prêmios Carlos Gomes (2001) e Prêmio Bravo (1999), Cláudia será Grutune, personagem mimada que é seduzida pela ideia de casar com o maior herói do mundo e não mede esforços para tal. Cláudia reconhece uma característica em comum com Grutune somente ao final do espetáculo, quando a personagem se mostra humana e sofre pela morte de seu amado. A ópera é uma oportunidade de conferir a evolução vocal do soprano para papéis mais dramáticos, que já interpretou outra personagem de Wagner, Freia, em Das Rheingold , no Teatro Argentino de La Plata, na Argentina.

A carreira de Cláudia inclui importantes participações como a primeira turnê brasileira da Filarmônica de Berlim, solista convidada do espetáculo de inauguração da Sala São Paulo, e apresentação na reinauguração do Theatro Municipal de São Paulo. Seu repertório inclui interpretações marcantes nas montagens de La Bohème (Mimi e Musetta), Madama Butterfly, La Traviata, Carmen (Micaela), Carmina Burana (Orff) e o papel especialmente escrito para sua voz em O Cientista de Silvio Barbato. Ainda no segundo semestre deste ano, Cláudia Riccitelli participará da montagem de Cavalleria Rusticana, de Pietro Mascagni, em Porto Alegre, e da gravação do CD com obras de Villa-Lobos com a Filarmônica de Minas Gerais sob a regência de Fabio Mechetti.

Sob a direção cênica de André Heller-Lopes e regência de Luiz Fernando Malheiro, o personagem Grutune ganhou maior relevância inédita nesta montagem graças à interpretação singular de Cláudia e sua forte expressão em cena. Em termos de encenação, o apocalipse proposto por Wagner é uma das obras mais exigentes e complexas revelando a maturidade da escrita musical em todos os quesitos, orquestral, harmônica e temática.

A obra prima de Wagner poderá ser contemplada no Theatro Municipal, dias 12, 14, 17, 19, 23 e 25 de agosto.

Serviço:
O Crepúsculo dos Deuses (Götterdämmerung)
Theatro Muncipal de São Paulo - Praça Ramos de Azevedo, s/nº
Bilheteria: 3397-0327
12 dom., às 16h, 14 ter., às 18h, 17 sex., às 18h, 19 dom.,às 16h, 23 qui.,às 18h e 25 sáb.,às 16h (duração total com intervalos 6 horas)
Ingressos: R$ 100, 60 e 40
Sugestão de faixa etária: acima de 12 anos

Ficha Técnica
Ópera de Richard Wagner | Orquestra Sinfônica Municipal e Coral Lírico | Luiz Fernando Malheiro – direção musical e regência | André Heller-Lopes – concepção e direção cênica | Renato Theobaldo – cenografia | Marcelo Marques – figurinos | Fábio Retti - desenho de luz
Elenco:
Brünnhilde – Eliane Coelho (soprano)
Siegfried – John Daszak (tenor)
Gunther – Leonardo Neiva (dias 12, 14, 17 e 19) e Homero Velho (dias 23 e 25) (barítonos)
Gutrune – Cláudia Riccittelli (soprano)
Alberich – Pepes do Valle (baixo)
Hagen – Gregory Reinhart (baixo)
Waltraute – Denise de Freitas (meiossoprano)
Nornas – Janette Dornellas, Lídia Schaffer, Keila Moraes
Filhas do Reno – Flávia Fernandes, Maira Lautert, Laura Aimbiré

Fonte:Assessoria Márcia Stival