Cultura

Home/ Notícias Online/ Cultura/ Ópera “Macbeth na Mooca

Ópera “Macbeth na Mooca

Publicada em : 21/05/2012

Nove complexos recebem a ópera em quatro atos


Já está aberta a venda dos ingressos para o encerramento da temporada de óperas da Royal Opera House (ROH), de Londres, que a Rede Cinemark traz com exclusividade para suas salas aqui no Brasil.

A ópera “Macbeth”, do compositor italiano Giuseppe Verdi, será exibida no dia 26 de maio, às 14h, nos cinemas dos complexos dos Shoppings Cidade Jardim, Villas Lobos, Market Place, Iguatemi, Eldorado, Higienópolis, Paulista, Mooca e Santa Cruz.

Uma das mais modernas casas de ópera da Europa, o ROH faz uma leitura contemporânea dos espetáculos, ampliando seu alcance e atraindo um público de faixa etária variada. “Macbeth” será transmitida também nos dias 27 de maio, às 18h, e 29 de maio, às 19h. Os ingressos já podem ser adquiridos no site da Rede (www.cinemark.com.br) ou na bilheteria dos cinemas. Os valores são de R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia).

Verdi descreve a tragédia Macbeth, de Willian Skakespeare, como “uma das maiores criações da humanidade” e se dispôs a fazer da peça “alguma coisa extraordinária” nos palcos de ópera. Composta na juventude de Verdi, Macbeth estreou em 1847; anos mais tarde, em 1864, o compositor modificou a partitura, que se mantém no repertório dos grandes teatros em sua versão revista. Cantada em italiano e dividida em quatro atos, a ópera começa quando os generais escoceses Macbeth, interpretado pelo barítono Simon Keenlyside, e Banquo, papel do baixo Raymond Aceto, encontram um grupo de feiticeiras. Macbeth é saudado como futuro Rei da Escócia, e Banquo, como o pai de um rei. Ao saber disso, Lady Macbeth (cantada pela soprano Liudmyla Monastryrska) manipula o marido e o induz a assassinar o rei Duncan, assumindo o trono e fazendo cumprir a primeira profecia. O casal também trama a morte de Banquo, mas o filho do general foge. Macbeth passa a viver atormentado por sua consciência e pela possibilidade de perder a coroa para o filho do amigo que mandou matar. A produção de Phyllida Lloyd realça as motivações dos Macbeths, bem como o amparo da Justiça para suas vítimas.

Marcel Gottlieb, comentarista das óperas da Cinemark, aponta que Verdi queria que a música espelhasse a atormentada psicologia dos personagens. Este era seu desafio, já que nesta época a mídia o considerava um compositor de músicas superficiais, devido ao estilo de obras anteriores, como “Nabucco”. Verdi queria que Macbeth provasse quão profunda poderia ser sua música. “Macbeth é uma ópera cheia de personagens sem escrúpulo, lutando pelo poder, com momentos dramáticos bem caracterizados pela música de Verdi. Macbeth é também um grande desafio para seus principais intérpretes. E Simon Keenlyside, que interpreta Macbeth, é considerado o melhor intérprete do papel em atividade”, ressalta Gottlieb.

A proposta da Cinemark é levar aos seus espectadores conteúdo diferenciado e de qualidade. Por conta disso, a rede firmou ainda uma parceria com Marcel Gottlieb, profundo conhecedor do gênero. Gottlieb dividirá com o público seu conhecimento sobre o tema em cada uma das óperas. Todas as apresentações serão exibidas com projeção 2k (High Definition), áudio 5.1, e legendas em português. Silvio Viegas, regente titular da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, comenta o espetáculo ao lado de Gottlieb.

Fonte:Belém Com